A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

17/09/2016 09:45

Obras na Marquês de Lavradio vão além de tapa-buracos, garante prefeitura

Christiane Reis
Equipes ao longo da Marquês de Lavradio na tarde desta sexta-feira. (Foto: Fernando Antunes)Equipes ao longo da Marquês de Lavradio na tarde desta sexta-feira. (Foto: Fernando Antunes)

Quem não entende de engenharia já pensa que se trata de uma operação tapa-buracos, como as que se vê frequentemente pelas ruas de Campo Grande. Mas o trabalho em andamento na Rua Marquês de Lavradio marca o início da requalificação asfáltica a ser realizada ao longo da via, o que vai envolver, inclusive, nova sinalização. A a prefeitura ainda não deu detalhes sobre o projeto.

Por enquanto, o que se vê são máquinas e equipes com pelo menos 15 trabalhadores ao longo da rua. De forma simples, um deles explica o que faz por ali. “Não é tapa-buraco. É que antes de entrarmos com a capa asfáltica precisamos corrigir a pista, tirar fissura, caroços e borrachudos”, explicou um dos trabalhadores que preferiu não se identificar. Ele estima que na próxima terça-feira (27) já seja possível entrar com o recapeamento, isso, se não chover.

Os termos usados pelo trabalhador significam eliminar da via os defeitos para que o recapeamento seja mais eficiente. As fissuras são os arranhões no asfalto que fazem o carro trepidar quando passa, por borrachudo se entende o buraco que surge quando há umidade em uma das camadas e o chamado caroço ocorre quando já foi feito o tapa-buraco e houve alguma intercorrência que formou espécies de caroços ao longo da rua.

Segundo o professor de infraestrutura e transporte da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), David Alex Soares, cada situação precisa ser bem avaliada tecnicamente, e quando as chamadas camadas, ou buracos, têm profundidade superior a 30 centímetros é necessário fazer o preenchimento para depois entrar com a capa asfáltica. “É importante dizer que cada buraco deve ter um tratamento específico e se a área de defeitos superar 15% do total da via o indicado seria reconstrução na totalidade”, disse.

A reconstrução é como se começasse tudo de novo, pois envolve todas as camadas, desde o subleito, sub-base e base e revestimento, ao passo que o recapeamento é a substituição de revestimento asfáltico.

Requalificação - Segundo a prefeitura, o trabalho iniciado na Marquês de Lavradio é parte da requalificação viária que vai ocorrer no local, isso envolve toda a reestruturação da via. O trabalho na Marques de Lavradio está sendo executado pela Selco, que venceu a licitação de R$ 691.403,32, em agosto deste ano.

Segundo a prefeitura, serão reestruturados 12.500 metros quadrados de área requalificada e 1.500 metros de vias, com adequação de nova sinalização e utilização de aproximadamente 1.000 toneladas de CBUQ (Concreto Betuminoso Usinado Quente).

Promotoria e prefeitura firmam acordo para recuperar área de preservação
Foi celebrado entre o MPE (Ministério Público Estadual) e a prefeitura de Campo Grande acordo para recomposição da vegetação nativa da área de preser...
Concurso recebe inscrições para 83 vagas técnico-administrativas
Seguem abertas as inscrições para o concurso que oferece 83 vagas para técnico-administrativos em Educação na UFMS (Universidade Federal de Mato Gros...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions