ACOMPANHE-NOS    
JUNHO, TERÇA  28    CAMPO GRANDE 14º

Capital

Operação recolhe 192 linhas com cerol e leva 3 para delegacia

Abordagens foram feitas em três regiões da cidade, entre os dias 8 e 10 de maio, em Campo Grande

Por Leonardo Rocha | 11/05/2020 08:22
Guardas durante ação para coibir uso de linha de cerol (Foto: Divulgação - GCM)
Guardas durante ação para coibir uso de linha de cerol (Foto: Divulgação - GCM)

A operação para combater as linhas de pipa com cerol em Campo Grande abordaram 589 pessoas, sendo que três foram levadas para delegacia. Também foram recolhidos 192 materiais (linha de cerol e chilena) e 124 pipas, em três regiões de Campo Grande, entre os dias 8 e 10 de maio. A ação foi conduzida pela Guarda Municipal.

Segundo a corporação, na região do Anhanduizinho foram 244 pessoas abordadas devido esta situação, com recolhimento de 64 linhas de cerol. Já na (região) Lagoa foram 113 (pessoas), com 78 linhas apreendidas, no entanto três pessoas foram levadas para delegacia, devido estas irregularidades.

Pipas com linha de cerol recolhidas durante a operação (Foto: Divulgação - GCM)
Pipas com linha de cerol recolhidas durante a operação (Foto: Divulgação - GCM)

Já na região do Segredo, em Campo Grande, foram 232 abordagens, com 50 linhas (cerol e chilena) e 28 pipas apreendidas.

A intenção da Operação é coibir este tipo de prática na cidade, que pode causar acidentes como o caso de um homem de 64 anos, que no sábado (09), teve que ser levado às pressas para Santa Casa, após se ferir com linha de pipa (cerol).

Ele teve um corte na região do pescoço e precisou passar por cirurgia. Segundo a assessoria da Santa Casa, o paciente foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, na região do bairro Los Angeles, com um corte de aproximadamente 10 cm na região do pescoço. Passou Ele passou por uma cirurgia porque teve lesão na cervical .

No dia 26 de abril, outra vítima foi a professora Edileize Ferreira Fragato, de 33 anos. Ela retornava para casa no domingo, pela Avenida Gunter Hans, quando percebeu que capacete estava tomado pelas linhas com vidro.

Edileize levou cerca de dez pontos no pescoço. “Fiquei 1 hora no hospital. O segurança até disse que eu estava toda cheia de linha, me ajudou a tirar para eu receber atendimento”.

No dia 26 de abril, Edileize levou cerca de dez pontos no pescoço após ser atingida pelo cerol.
No dia 26 de abril, Edileize levou cerca de dez pontos no pescoço após ser atingida pelo cerol.


Nos siga no Google Notícias