A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2019

16/02/2016 19:22

Paciente diz que teve dente errado extraído por alunos da UFMS

Fernanda Yafusso
Leitora mostra o dente que foi extraído errado pelo acadêmicos da faculdade de odontologia, o correto seria extrair o siso (Foto Arquivo Pessoal)Leitora mostra o dente que foi extraído errado pelo acadêmicos da faculdade de odontologia, o correto seria extrair o siso (Foto Arquivo Pessoal)

Suposta negligência odontológica causou indignação em uma jovem de 22 anos, na manhã de segunda-feira (15), na Faculdade de Odontologia da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul). A paciente foi até o local para extração de um dente siso, porém outro foi retirado no lugar, problema que ela diz ter percebido quando chegou em casa, horas depois.

A paciente, que pediu para ter a identidade preservada, era atendida pelo serviço odontológico comunitário prestado por acadêmicos do último ano da faculdade de odontologia. "Cheguei para fazer a extração e não fizeram nenhum raio-x para confirmar qual seria o dente retirado. No local só tinham os acadêmicos que iriam fazer a cirurgia e sem nenhum professor orientador. Eles fizeram os procedimentos e, quando cheguei em casa, entrei em desespero porque percebi que arrancaram outro dentre", relata.

Segundo ela, após o ocorrido, ela entrou em contato com a direção da faculdade e relatou a situação. Teria recebido a informação de que o tratamento continuaria, tendo como opção uma correção por meio de aparelhos ortodônticos, onde o dente siso seria movido ao local do que foi arrancado.

Ainda de acordo com a jovem, a faculdade teria prometido adotar medidas administrativas e elaborar um relatório sobre o caso. Seria uma forma de, caso ela desejasse, continuar o tratamento em outro lugar.

"Me sinto lesada e vou entrar com uma ação por danos morais contra a universidade. O atendimento ao público precisa ser correto, não é porque são estudantes que vão fazer de qualquer jeito. Estou apresentando a denúncia em órgãos como o CRO (Conselho Regional de Odontologia) e na Polícia Civil, porque isso é grave", desabafa.

A reportagem entrou em contato com assessoria da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) na tarde desta terça-feira (16). A mesma fonte se prontificou a repassar na quarta-feira (17) um posicionamento oficial em relação ao caso.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions