ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SÁBADO  31    CAMPO GRANDE 18º

Capital

Padrasto foge após deixar criança baleada em posto de saúde

Menina está na área vermelha da Santa Casa, consciente e estável no momento

Por Adriano Fernandes, Marcos Rivany e Marta Ferreira | 21/09/2020 19:26
Fachada do posto de saúde da USF do Bairro Tiradentes. (Foto: Paulo Francis) 
Fachada do posto de saúde da USF do Bairro Tiradentes. (Foto: Paulo Francis)

O padrasto da menina de 7 anos baleada no rosto, na tarde desta segunda-feira (21), fugiu após deixar a criança na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Bairro Tiradentes, em Campo Grande. Ele está sendo procurado pela polícia.

Conforme apurado pela reportagem ao chegar com a menina no local, por volta das 13h, ele informou que o ferimento no rosto da enteada havia sido causado por queda.

A criança então foi encaminhada para o CRS (Centro Regional de Saúde), que fica no mesmo complexo na Avenida José Nogueira Vieira. Na unidade, exame de raio-x apontou que ela estava com a bala alojada no rosto.

Diante da situação os funcionários da unidade de saúde, acionaram a Polícia Militar, mas quando os militares do 6º Batalhão chegaram ao local o homem já havia fugido.

Confusa - A mãe da menina só chegou na unidade de saúde depois do padrasto, e entrou em contradição sobre o ocorrido. Em um primeiro momento,  disse que a filha estava em casa quando houve o disparo, mas depois informou que a criança poderia ter se ferido na rua.

Devido à gravidade do ferimento a menina foi encaminhada para a Santa Casa de Campo Grande. Ela deu entrada no hospital às 16h18 e está na vermelha do pronto-socorro em atendimento de urgência e emergência.

Segundo a Santa Casa a menina está consciente, orientada e estável no momento. Ela foi avaliada pela equipe da bucomaxilofacial e realizou sutura do ferimento na região nasal. Até o momento não há necessidade de procedimento cirúrgico.

“A equipe médica aguarda a conclusão de exames de imagens e avaliação das demais especialidades para definição da conduta”, completou o hospital via assessoria de imprensa.

O caso foi registrado na DPCA (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente) como lesão corporal. A Polícia Civil ainda está apurando as circunstâncias do disparo.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário