A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

12/04/2016 20:33

Pai suspeito de estuprar as duas filhas ameaça a família e é preso

Nyelder Rodrigues

Um homem de 31 anos foi preso nesta terça-feira (12) por ameaçar familiares, podendo assim prejudicar as investigações sobre um possível estupros que ele teria cometido. As vítimas são as filhas de dois e três anos que moravam sozinhas com ele há um ano e meio, desde quando a mãe delas se separou do suspeito e, sem condições de cuidar delas, as deixou com ele.

De acordo com o delegado titular da Depca (Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente, Paulo Sérgio Lauretto, a mãe procurou a polícia no dia 23 de março, registrando boletim de ocorrência com a suspeita da situação. Desde então, as crianças estão com a mãe e com a avó, que pediu a guarda delas - o que ainda não foi concedido.

E foi justamente o pedido de guarda que fez o homem começar à ameaçar os familiares. "A avó registrou as ameaça no dia 30 de março após o pai das crianças começar a ameaçá-las. Então pedi a prisão do suspeito pois essas ameaças podem comprometer a investigação", explica Lauretto, afirmando ainda que o homem tentou pegar as crianças na creche, mesmo já tendo sido afastado delas.

Investigação - Antes da mãe das meninas sair de casa, ela registrou três boletins de ocorrência contra o ex-marido, todas por violência doméstica, sendo esse o motivo da separação. O boletim com a suspeita de estupro foi feito após reclamações das duas crianças. "Primeira a mais velha reclamou que o pai tinha introduzido o dedo na vagina dela, depois foi a mais nova, disse que estava doendo", conta o delegado.

As duas meninas foram encaminhadas ao serviço social e a versão mantida foi a mesma. Devido à pouca idade de ambas, elas não souberam dizer se os abusos são recentes ou não. "Fizemos um exame na mais nova, e nada foi constatado. Agora aguardo o da mais velha. O resultado negativo não necessariamente significa que não houve abuso. Só que não há vestígios", comenta Lauretto.

O delegado também diz que entre o primeiro indício de abuso, relatado pela mais velha em uma visita, e o segundo, feito pela de dois anos em outra visita da mãe, pôde ter havido demora no registro do caso. O pai seguirá preso. "Como há ameaça à integridade das vítimas, ele foi levado para a carceragem da Derf e amanhã cedo será transferido para o sistema penitenciário", completa.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions