A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2019

16/12/2018 11:15

Para o Consórcio Guaicurus, passe de ônibus teria de chegar aos R$ 4,40

Segundo o prefeito, estudos sobre reequilíbrio do contrato serão feitos, mas, a princípio, o município afirma que vai barrar reajuste maior

Mayara Bueno
Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), durante entrevista. (Foto: Marina Pacheco).Prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), durante entrevista. (Foto: Marina Pacheco).

Pelos cálculos do Consórcio Guaicurus, o passe de ônibus, hoje já em R$ 3,95, teria de custar R$ 4,40 em Campo Grande, segundo afirmou neste domingo (dia 16) o prefeito Marquinhos Trad (PSD).

A concessionária alega que o preço do óleo diesel, um dos principais componentes da tarifa, tem elevado mais do que a inflação e as isenções também têm aumentado. “Hoje, eles alegam que o justo seria R$ 4,40 a passagem. A Prefeitura tem dito não. Agora os técnicos vão dizer”.

No último levantamento, Porto Alegre (RS) aparecia como a capital do Brasil com o maior preço de passe, R$ 4,30. Em São Paulo (SP), a tarifa custa R$ 4.

Semana passada, o prefeito disse que o Consórcio Guaicurus pediu o reequilíbrio financeiro do contrato mantido com o município. O reequilíbrio é uma espécie de revisão dos valores pactuados.

Agora, quem analisa tal reequilíbrio é o conselho que regula os serviços públicos concedidos à iniciativa privada, a exemplo do que ocorre com o transporte coletivo e o serviço de água e esgoto.

Os estudos da revisão serão analisados e o prefeito afirmou que vai contratar uma consultoria para analisar os números. A princípio, o município é contra qualquer aumento. “De jeito nenhum. Se não já teria dado”.

Qualidade

Indagado sobre a qualidade do serviço e as reclamações dos usuários, o prefeito disse que, em uma pesquisa interna, constatou que 60% das pessoas que usam o transporte coletivo reclamam dos terminais de ônibus. Há também problemas quanto à estrutura dos veículos e os horários de chegada nos pontos.

“Vamos fazer a ‘mea culpa’. Os terminais de ônibus não são de responsabilidade deles [do Consórcio Guaicurus], mas da Prefeitura”. Neste caso, o município mandou projeto de lei à Câmara Municipal de Campo Grande para autorizar a utilização de R$ 4 milhões para reformar os terminais. O projeto de revitalização, no entanto, ainda não foi divulgado.



Engraçado, comparar-se a São Paulo, um estado com um desenvolvimento melhor que aqui, o transporte lá são adequados e a estrutura das vias também. O transporte chegam no horário previsto. Já aqui, motoristas mal humorados, ônibus caindo aos pedaços, asfaltos danificados, e beeeem raramente os ônibus chegam no horário. Sem falar na escassez de ônibus. No bairro onde moro, na pioneira, o ônibus é de hora em hora para passar. E como fora a segurança que não temos ao aguardar o transporte coletivo. Então seria justo R$ 4,40 se tivesse uma melhoria nos ônibus e mais ônibus disponíveis nos bairros.
 
Patty em 16/12/2018 16:57:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions