A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/03/2016 14:17

Parto dentro de loja emociona pais e clientes, bebê passa bem

Natalia Yahn
O parto de Eliane foi no chão da loja. Ela recebeu ajuda de Aparecida - do lado direito -, que é enfermeira. (Foto: Direto das Ruas)O parto de Eliane foi no chão da loja. Ela recebeu ajuda de Aparecida - do lado direito -, que é enfermeira. (Foto: Direto das Ruas)

“Eu só chorei. Fique preocupado e com medo que alguma coisa acontecesse. A gente só esperava o nascimento dela para o dia 21, e seria uma cesárea”, afirmou Egevanildo Rodrigues, 38 anos, pai da bebê que nasceu hoje (5), com pressa e de forma inusitada. Heloísa nasceu no fim da manhã deste sábado, dentro de uma loja de móveis e roupas para crianças, na Rua 14 de Julho, no centro de Campo Grande.

Com previsão de nascer somente dentro de 16 dias, Heloísa acabou nascendo enquanto os pais e o irmão, Henrique – 4 anos – faziam as últimas compras para esperar pela chegada dela. A mãe, Eliane Cruz da Silva, 37 anos, começou a sentir as dores do parto quando entrou na loja, mas decidiu manter a programação – comprar o que precisava – para então ir ao médico. “Eu percebi que ela não estava bem, com dor. Eu disse que ela ia ganhar bebê, mas mesmo assim ela quis terminar as compras”, disse a vendedora Maria Leondas, que trabalha na loja há seis anos.

Após o parto Eliane foi transferida para a Maternidade Cândido Mariano, onde Egevanildo falou com o Campo Grande News. Ainda sem informações sobre o peso e o tamanho da filha, mas já ciente de que as duas estavam bem, ele explicou que por ser a segunda filha do casal, as compras só puderam acontecer agora.

Egevanildo e Henrique estavam na recepção da Maternidade Cândido Mariano, onde aguardam informações sobre Eliane e a pequena Heloísa. (Foto: Marcos Ermínio)Egevanildo e Henrique estavam na recepção da Maternidade Cândido Mariano, onde aguardam informações sobre Eliane e a pequena Heloísa. (Foto: Marcos Ermínio)

“Deixamos para última hora mesmo. Faltava comprar roupinha, carrinho, tinha muita coisa pra fazer. Na verdade eu tinha acabado de pagar as compras e fui buscar o carro porque minha esposa já estava com dor, mas não deu tempo de levar para o hospital e nasceu no chão da loja mesmo”, disse o pai, em meio as lágrimas de alegria e susto.

Na loja, funcionários e clientes se emocionaram com a chegada de Heloísa. “Estava lotado, tinha muita gente na hora que a bebê nasceu, mas todo mundo parou para ver. Foi muito emocionante. Quando ouvimos o chorinho dela começamos a chorar e bater palmas, desabamos”, afirmou a gerente Michelle Vilaça.

Mas uma série de coincidências contribuiu para Eliane tivesse o parto tranquilo, mesmo que fora de um hospital. A médica Ana Terra e a enfermeira pediátrica Aparecida Batista, que estão grávidas, estavam na loja no momento que o parto aconteceu. “Foram elas que ajudaram, mesmo depois que o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou, porque só tinha atendente na viatura. As médica e a enfermeira que fizeram tudo”, disse a vendedora da loja, Cristiane Boiadeiro.

Era ela quem atendida as duas profissionais e avisou sobre o parto de Eliane. “Eu comentei com as duas que uma mulher ia ganhar neném. Elas correram para ajudar. Foi a coisa mais linda, eu vi até cortarem o cordão umbilical. E apesar da dor do parto normal a mãe saiu daqui (da loja) super bem, feliz", afirmou Cristiane.

Mãe e filha, encaminhadas para a Maternidade Cândido do Mariano, devem receber alta amanhã (6).



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions