ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, SEXTA  19    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Pastor transmitiu ao vivo agressões contra mulher mantida refém

Ângela Kempfer e Liniker Ribeiro | 12/03/2020 15:06
A identificação do casal ainda não foi confirmada, mas os dois são conhecidos por participação em eventos religiosos na região de Campo Grande.
A identificação do casal ainda não foi confirmada, mas os dois são conhecidos por participação em eventos religiosos na região de Campo Grande.

Amigos acompanharam pela internet parte das agressões feitas por um pastor contra a companheira, mantida em cárcere nesta quinta-feira (12).

Equipes das policias Militar, Civil, do Batalhão de Choque, do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) e do Corpo de Bombeiros fecharam acesso a um quarteirão da Rua Cláudia, no Bairro Giocondo Orsi, em Campo Grande, onde ele mantém a vítima refém.

A identificação do casal ainda não foi confirmada, mas os dois são conhecidos por participação em eventos religiosos na região de Campo Grande.

A polícia foi acionada depois do pastor transmitir lives no Facebook. Nas imagens, ele aparecia com uma faca, inclusive, com roupas e o cabelo da mulher cortados.

Deitado na cama, em um quarto revirado, nos vídeos ele fale de operações plásticas que teria pago à mulher e a acusa de traição por vingança. "Fiz muitas coisas erradas na minha vida, feri muito gente e ela quis se vingar", disse. Também na live, ele repete várias vezes o nome da esposa que pede para o pastor parar e chora. O homem chegou a ameaçar suicídio.

No início da tarde, o homem trocou a foto do perfil da companheira, postando mechas do cabelo dela. Depois, a página foi excluída.

Neste momento, um negociador da polícia tenta convencer o homem a se entregar. Uma das condições impostas por ele foi a retirada da imprensa do local. Por isso, os repórteres acompanham a situação a cerca de uma quadro do sobrado onde o casal está.

(As imagens desta reportagem foram retiradas por decisão judicial)

Nos siga no Google Notícias