A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

05/06/2016 16:39

Perdi direito de ser gente por ser deputada, diz Grazielle Machado

Fernanda Mathias e Adriano Fernandes
Grazielle alega que só houve confusão porque é deputada (Foto: Fernando Antunes)Grazielle alega que só houve confusão porque é deputada (Foto: Fernando Antunes)

Depois da confusão que virou caso de polícia na Santa Casa de Campo Grande, na tarde deste domingo (5), a deputada estadual Grazielle Machado (PR) desabafou: “Perdi o direito de ser gente por ser deputada”.

Há aproximadamente meia hora, ela chegou ao hospital com o filho Gabriel, de 1 ano, acompanhada do publicitário Herlon Zaparoli, marido dela. Antes, ela diz que havia passado pelo Hospital da Criança. O menino estava com quadro de vômito e diarréia.

Grazielle conta que estacionou o carro na vaga que é destinada a ambulâncias e, quando o funcionário do hospital a questionou, ela alega que falou “em voz baixa” que o carro dela é oficial, por seu mandato legislativo.

Segundo a deputada, o desentendimento teria começado ali e, na sequência, o funcionário do hospital teria repetido a senha retirada pelo casal em voz alta, por três vezes, exaltando os ânimos. A confusão chegou ao ápice quando a deputada entrou com a criança no atendimento do Pronto Socorro e o marido tentou também entrar, excedendo o número de acompanhantes.

Neste ponto, Grazielle alega que Herlon foi imobilizado por cinco seguranças. Enquanto a criança é atendida no hospital a deputada e o marido se alternam no acompanhamento.

Até o fechamento deste texto, Erlon havia deixado a esposa com o filho dentro do hospital para registrar boletim de ocorrência. O mesmo será feito por funcionários do hospital, segundo informou a Santa Casa.

 



Atitudes como essa devem ser bem observadas e lembradas na hora de votar!!!

A equipe da Santa Casa ta de parabéns pois fui atendido e internado la, e tudo que eles podem fazer por nos eles fazem e ate mesmo sem condições de poder fazer.
 
mbatista em 07/06/2016 16:52:58
Ela não perdeu o direito de ser gente, nem pouco, conquistou o direito de ser diferente. Aliás, deveria ser exemplo e respeitar as normas de transito, ser paciente, ser humilde e ser menos arrogante com os simples mortais. "Sabe eu conheço algumas pessoas tão pobres, mais tão pobres, que só têm dinheiro".
 
Ezequiel em 06/06/2016 10:09:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions