A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

14/07/2014 18:28

Peritos vistoriam empresa e questionam funcionários sobre monocondução

Filipe Prado
Peritos vistoriam trens e entrevistam maquinistas (Foto: Marcelo Calazans)Peritos vistoriam trens e entrevistam maquinistas (Foto: Marcelo Calazans)

Para avaliar a monocondução em Mato Grosso do Sul, peritos de São Paulo, enviados pela Justiça Federal, fizeram avaliações em sede da empresa ALL (América Latina Logística), em Campo Grande, e farão vistoria em trechos da via que passa pelo Estado. Há pelo menos 7 anos, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de Mato Grosso do Sul e a ALL disputam na Justiça a polêmica implantação da monocondução de trens no Estado.

A vistoria começou por volta das 14h, onde os peritos, da 1ª Vara da 15ª região do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) de Bauru, realizaram entrevistas com os maquinistas e auxiliares, além de periciarem os vagões, trilhos e locomotivas. Eles querem avaliar se a empresa oferece toda as condições para o trem circular com somente um maquinista, com o apoio de um maquinário.

“É um trabalho perverso”, relatou o coordenador geral do sindicato, Roberval Duarte. Ele ainda afirmou que a monocondução pode agravar os acidentes ferroviários no Estado. “São corriqueiros”, admitiu sobre os acidentes.

O diretor do sindicato, Evanildo da Silva, explicou que a tecnologia empregada pela empresa para a substituição do auxiliar, não funciona. “Eles querem colocar isso, pois é um investimento mais barato”, garantiu. A ALL é a única empresa do país que ainda não possui monocondução, de acordo com Evanildo.

Após a pericia na sede da ALL, os peritos se dirigiram até o Posto 903 e amanhã (15) farão uma vistoria até Água Clara, em setores que compõem o trecho por onde o trem percorre. A fiscalização deve terminar no final de agosto.

ALL – A empresa divulgou nota negando qualquer problema envolvendo a presença de apenas o maquinista nas cabines e nega que haja obrigação legal de haver duas pessoas na cabina da composição. “O sistema de Monocondução também é praticado por outras concessionárias de transporte ferroviário, não havendo registros que gere qualquer insegurança”, diz a nota.

Ainda conforme a ALL, outras decisões favoráveis à empresa já foram expedida por tribunais de São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. “A aplicação de novas tecnologias em locomotivas, no desenvolvimento da frota e na reestruturação da via permanente permitem, junto com todos esses sistemas de segurança ferroviários utilizados de forma conjunta, a condução de locomotiva com apenas um maquinista”, afirma o texto.

Até abril do ano que vem, a concessionária pretende formar 150 maquinistas e 150 auxiliares.

ALL diz que Justiça garante condução de trens apenas por maquinistas
Questionada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias de Mato Grosso do Sul em razão da implantação da monocondução de trens no Estad...
Em MS, chance de ser morta é 34% maior para mulheres negras
Mulheres negras de 15 a 29 anos correm 34% mais risco de serem assassinadas que mulheres brancas, na mesma faixa etária, em Mato Grosso do Sul. O dad...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions