A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 18 de Setembro de 2019

23/08/2019 16:42

Perto de mudança, acesso por ônibus à nova Casa da Saúde gera dúvidas

Agetran descarta novos itinerários; unidade ocupará antiga sede da Escola Riachelo e vai dobrar capacidade de atendimento

Humberto Marques
Antiga sede da Escola Riachuelo passou por adequações e vai abrigar a Casa da Saúde. (Foto: Divulgação)Antiga sede da Escola Riachuelo passou por adequações e vai abrigar a Casa da Saúde. (Foto: Divulgação)

A poucas semanas de mudar de endereço, trocando a área central pelo Cabreúva a fim de dobrar sua capacidade de atendimento, a Casa da Saúde de Mato Grosso do Sul aguarda uma posição definitiva em relação às facilidades de acesso da população ao novo prédio. Após solicitação para a criação de novos itinerários de ônibus à Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), o órgão municipal apontou não haver demanda para a mudança.

A Casa da Saúde é responsável pelo fornecimento de medicamentos fornecidos pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e aqueles determinados por ordem judicial, com atendimento das 7h às 19h. Dos cerca de 600 usuários que diariamente vão à atual sede –no cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua Bahia–, mais da metade se vale do transporte coletivo, que tem boas frequências naquela região.

A nova sede será no prédio que até 2018 abriu a Escola Estadual Riachuelo, na Rua 11 de Outubro, havendo poucas linhas de ônibus disponíveis nas imediações. O principal acesso do transporte público é pela linha 229 (Cabreúva/UCDB, que chega ao Centro da cidade nas imediações da Praça Ary Coelho).

“Estamos preocupados com a possibilidade de não ter acesso para as pessoas. Mandamos um ofício à Agetran, fizemos uma pesquisa interna sobre como os usuários chegam ao nosso endereço atual e passamos para eles”, informou o coordenador geral de Assistência Farmacêutica do Governo do Estado, Carlos Alberto Andrade e Jurgielewicz.

Em resposta, ele informou que a Agetran apontou não haver necessidade de novas linhas ou itinerários. “Atendemos a uma média de 600 pessoas por dia, com quase 40 atendimentos por hora, sendo que desse total mais de 300 chegam à Casa da Saúde por ônibus. Estamos preocupados que se leve muito tempo para as pessoas chegarem ao novo endereço”, disse Jurgielewicz. Até então, havia a expectativa de ampliação no número de linhas, tema debatido inclusive com o Consórcio Guaicurus.

A mudança para o prédio que abriu a Escola Riachuelo, segundo o coordenador, permitirá dobrar a capacidade de atendimento da Casa da Saúde. “O espaço físico da sala de espera hoje tem 20 cadeiras e, na nova sede, terá 96. Hoje temos seis posições de atendimento, e vamos passar para 12. Estamos fazendo de tudo para minimizar os problemas relativos à espera”. Na futura sede, que tem 1,3 mil metros quadrados, também haverá depósitos de medicamentos, salas administrativas e outras áreas comuns.

A unidade deve funcionar no novo endereço a partir da primeira semana de setembro. A reportagem acionou a Agetran, via assessoria do Paço Municipal, a fim de obter mais informações sobre o funcionamento do transporte coletivo para atender a demanda da Casa da Saúde, mas não obteve resposta até a veiculação desta reportagem.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions