A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

29/02/2012 17:59

Planilha de custos da tarifa de ônibus aponta quase 2 milhões de gratuidades

Fabiano Arruda
Preço da tarifa de ônibus passa a custar R$ 2,85 a partir de amanhã. (Foto: João Garrigó)Preço da tarifa de ônibus passa a custar R$ 2,85 a partir de amanhã. (Foto: João Garrigó)

Da média de 6,58 milhões de passageiros transportados pelo transporte coletivo de Campo Grande em um ano, pouco mais de 1,8 milhão são referentes a gratuidades. Do total, 76,3% utilizam cartão e 23,6% ainda são adeptos do dinheiro em espécie.

Os dados são da planilha de custos e cálculo tarifário do sistema municipal de transporte coletivo divulgados hoje pela Prefeitura de Campo Grande com dados da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito) e Agência de Regulação.

O cálculo da tarifa de ônibus é dividido pela planilha entre custo variável (combustível, lubrificantes, rodagem, além de peças e acessórios) e custo fixo (depreciação, remuneração, despesas com pessoal e administrativas).

Em relação ao custo variável, 56,6% se referem apenas ao gasto com combustíveis. Em outro dado, os números apontam que 4,4% do custo se referem aos tributos e encargos por quilômetro rodado.

Conforme a planilha, a frota na Capital conta com 539 veículos. Deste número, a maioria, 106, tem entre um e dois anos de uso, enquanto 88 têm entre quatro e cinco anos de circulação e 75 entre cinco e seis anos. Apenas 68 têm apenas 12 meses de circulação. São mais de três milhões de quilômetros rodados por mês.

O relatório detalha dados como gasto com salários de motorista, cobrador e fiscal/despachante, que chegam a R$ 610,7 mil por mês, além de despesas anuais como “Seguro Responsabilidade Civil da Frota Total”, de R$ 604 mil, e IPVA total da frota, que corresponde a R$ 164,6 mil.

Ao final do detalhamento, a planilha aponta que a tarifa técnica do transporte coletivo urbano de Campo Grande é de R$ 2,8579, que entra em vigor a partir de amanhã.

Nesta manhã, grupo de aproximadamente 60 estudantes universitários e de escolas públicas e particulares protestaram em frente à Prefeitura, na avenida Afonso Pena, para pedir melhorias no transporte público. A Polícia Militar precisou ser acionada para impedir a ação dos manifestantes.

Eles pediram do a realização de audiência pública para apresentar as justificativas dos aumentos na tarifa dos ônibus e o congelamento do preço atual.



Pessoal, larga de ser lesado! Estes estudantes estavam lutando pelo direito geral de uma cidade, enquanto vcs que estão criticando não estão fazendo nada e reclamando mesmo assim da tarifa!!! Justamente por serem isentos de pagar o passe, eles poderiam simplesmente não se importar com o valor atualizado, mas para o bem de todos, inclusive de vcs, eles foram pedir e lutar pelo congelamento da taxa.
 
Daiane Felini em 02/03/2012 10:06:51
Outro dia peguei o ônibus com a minha filha que é estudante e de 20 alunos somente 5 eram de escolas públicas os demais estudam em colégios particulares onde as mensalidades beiram os 1000 reais. Deveriam colocar micro ônibus ou vans em alguns bairros, são de menor custo e poderiam fazer mais intinerários.
 
João Crisóstomo de Campo Grande - MS em 01/03/2012 10:23:17
Essa "gratuidade", que na verdade todos nos pagamos. Serve como apelo aleitoral, e uma furtuna que os donos das empresas de ônibus recebem, sem se preocupar com a qualidade, tudo pago pela prefeitura.
 
Juarez Goncalves em 01/03/2012 10:18:09
vejam só,os que utilizam da gratuidade fazem protesto e cobram audiencia para ver a razão do aumento do passe...e nós que pagamos?? vamos nos unir a esses e manifestar tb,afinal se queremos melhorias,avante....vamos usar as redes sociais e manifestar o nosso desacordo em relação a este aumento!!!Sou a favor tb de acabar c/ a gratuidade,meia passo é de grande valia p/ alia!!
 
Andréia Alves em 01/03/2012 10:03:00
A população que trabalha é que paga o passe de quem anda de graça. Sou contra gratuidade total de onibus para estudante e principalmente para os que tem condições de pagar. Vejo estudante que do 1º e 2º grau com escola em frente ou proximo de sua residencia e se desloca para estudar no centro. E tem mais uma coisa, eles veem sentados e nos que pagamos o passe pra eles andamos nos onibus em pé.
 
DALVA JUSTINA GARCIA em 01/03/2012 08:55:23
Sr Ezio se alguém não se manifestar onde nós vamos parar com tantos aumentos absurdos em, tá certo eles, mostraram caráter em se movimentar contra essa máfia, e você o que fez?
O povo tem que acordar mesmo e mostrar que quem tem o poder somos nó pagadores de impostos, agora só espero que minha opinião seja mostrada aqui ok pessoal, ou não tenho direito de me manifestar???
 
Oswaldo Benites em 01/03/2012 07:51:01
Ônibus rasga-roupas com campainhas que nem funcionam à vezes. Frequências nas linhas, um absurdo ficar até quase uma hora esperando a lata velha que só passa lotado. Passagem ainda no preço velho é uma das mais cara do Brasil e agora deve alcançar o cume. Agora fica esse bando de agitadores fazendo barulho quando deveriam estudar perto de suas residências. Meio-passe já pra estudantes!
 
Ezio Jose em 01/03/2012 01:59:14
Po o que é isso , um bando de mauricinhos brincando por valor do transporte ( estudante não paga) vcs estão querendo prejudicar que precisa do passe estudante , eu preciso e tenho muitos amigos que depende dele , assim vcs acabar perdendo o benivicio ..... Abre o olha gente ou vms perde ou pagar meia .
 
Ricardo leme em 29/02/2012 09:41:20
Campo Grande é uma cidade plana, 95% da linhas de ônibus são asfaltadas, a população paga o valor da passagem antes de usar, não tem assalto aos ônibus, existem os terminais de passageiros, não tem mais cobradores, o diesel faz um tempão que não sobre. Então como estes caras-de-pau tem coragem de pedir aumento de tarifa de ônibus???? Moramos numa cidade aonde tudo é caro, luz, água, esgoto.
 
Paul Martins em 29/02/2012 09:26:03
Esses ônibus gastam combustivel como se tivessem ar condicionado... E a demissão de 700 cobradores, onde esta o retorno desta economia? Como é auditado estes dados. ou será que se coloca no papel qualquer e a gente tem que acreditar? ingenuidade do povo,né?
 
Juarez Goncalves em 29/02/2012 09:10:11
Na verdade existem escolas fechando salas de aula nos bairros por falta de alunos enquanto as escolas centrais estão lotadas, isso por "status" já que a grade curricular é a mesma, queria ver se ele pagassem meia como em todas as outras capitais se seria assim.
 
Giovanna Muniz em 29/02/2012 07:34:50
O que eles queremsaber do aumento eles não pagam nada nós que arcamos para que eles andem de graça tinhaque cobrar dos alunos de escolas particulares isso sim vão estudar
 
claudinei braz em 29/02/2012 06:40:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions