A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/08/2012 17:46

PM envolvido em confusão durante feira nega que estivesse armado

Viviane Oliveira
Sargento Walmir afirma que não estava armado e não trabalha na feira. (Foto: reprodução)Sargento Walmir afirma que não estava armado e não trabalha na feira. (Foto: reprodução)

O sargento da Ciptran (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) Walmir Bittencourt da Cruz, de 50 anos, que se envolveu em uma confusão com dois homens no dia 17 de agosto em uma feira na rua Vanderlei Pavão no Jardim Aeroporto, em Campo Grande, afirma que não estava armado.

De acordo a versão dele, o que aparece nas imagens divulgadas pelos envolvidos na briga não é uma arma e sim um grampeador especial, que serve para embalar os brinquedos que a esposa vende na feira.

Sobre o vídeo, afirma, as imagens que foram divulgadas favorecem os feirantes. “Fui agredido por três pessoas. Não estava de licença médica como está sendo divulgado, pelo contrário estou de licença por causa dos hematomas em decorrência da confusão”, disse, acrescentando que foi machucado no ombro e barriga.

Quando questionado se estava trabalhando na feira, ele rebate dizendo que naquele dia foi para ajudar a esposa. “O vídeo foi uma armação para me prejudicar. A minha é uma pistola ponto 40 e naquele dia não estava armado”, afirma.

A confusão, que começou por causa do espaço usado na montagem das barracas foi filmada e a gravação levada para a Polícia Civil. De acordo com o delegado da 7ª delegacia que investiga o caso, Natael Costa, a Polícia vai apurar a conduta dele, como por exemplo, a ameaça e injuria.

O vídeo será encaminhado para a perícia para identificar a dinâmica da confusão e atestar a originalidade das imagens. “A parte da disciplina quem vai apurar é a Corregedoria da Polícia Militar”, explica.

O delegado afirma que semana que vem vai começar a ouvir os envolvidos na briga.

Já o comandante da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul, coronel Carlos Alberto David dos Santos disse que será analisado pela corregedoria se o policial estava exercendo outra função remunerada.

Confusão - A confusão começou por causa do espaço usado na montagem das barracas. De acordo com um dos envolvidos na briga, o fotógrafo Valdemir Batista de Amorim, de 45 anos, na semana anterior o policial já havia brigado com irmão dele, Altamir Batista Amorim, 47 anos, por causa do ponto.

Ele diz que, temendo coisa pior, Valdemir pediu para que o filho fizesse as imagens. A cama elástica montada pelos irmãos fica ao lado da barraca em que a esposa do policial vende brinquedos.

Apae recebe doação de brinquedos da campanha Compartilhe o Natal
Foi iniciado nesta segunda-feira (11) a entrega de brinquedos arrecadados na campanha "Compartilhe o Natal", realizado pelo Ministério Público Estadu...
Ação oferece serviço especial na UBSF do Tarumã nesta terça-feira
A UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do Tarumã promove nesta terça-feira (12) diversas atividades voltadas para a promoção de saúde da populaç...


a situação desse camarada ta cada vez ficando pior agora menti descaradamente, lugar de brigão e na rua e nâo com farda de PM.
 
antonio mamedes em 31/08/2012 10:05:50
no video tá bem claro que ele mostrou arma sim o video tá bem claro agora vai mentir, falar que era um granpeador, além de valentao é mentiroso também kkkkk
 
RUBEN oliveira em 31/08/2012 09:15:42
feira é pra quem precisa trabalhar, esse cidadão já tem um emprego, deixa os outros trabalharem em paz.
 
angela alencar em 30/08/2012 11:21:35
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions