ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEXTA  12    CAMPO GRANDE 11º

Capital

PMs sequestraram motorista de caminhão para roubar 90 kg de maconha

Ocorrência terminou com 2 mortos, um deles cabo integrante da quadrilha de traficantes, segundo investigação

Por Dayene Paz | 22/06/2024 09:35

Os policiais envolvidos em quadrilha de traficantes sequestraram motorista de um caminhão para roubar 90 quilos de maconha, em Campo Grande. O plano, descoberto pela Inteligência da Polícia Militar, terminou em troca de tiros e na morte de duas pessoas na tarde desta sexta-feira (21), sendo uma delas o cabo da PM de Mato Grosso do Sul e integrante da quadrilha, Almir Figueiredo Barros, segundo a apuração.

Os fatos tiveram início na tarde de ontem, mas o boletim de ocorrência só foi finalizado na manhã deste sábado (22). Nele, o Batalhão de Choque da PM explica que recebeu informação de que um caminhão com droga acessaria a Capital através da BR-262 e a carga seria roubada por um grupo rival.

Então, militares da inteligência se posicionaram na região do Indubrasil para vigiar os suspeitos e viram a aproximação de um caminhão azul, sendo seguido de perto por um Toyota Corolla.

Na Rua Barra dos Bugres, os ocupantes do carro sinalizaram para que o motorista do caminhão parasse, o que foi feito. Na sequência, o condutor foi retirado do caminhão e colocado em um veículo sedan branco. Então, o veículo de carga seguiu conduzido por outra pessoa e escoltado pelo Corolla.

Corolla de PM que dava apoio ao bando sendo periciado em chácara. (Foto: Osmar Veiga)
Corolla de PM que dava apoio ao bando sendo periciado em chácara. (Foto: Osmar Veiga)

Segundo o boletim, caminhão e Toyota seguiram até uma chácara na Rua Cláudio Augusto, na Vila Romana. Lá, cinco suspeitos passaram a cortar a lataria do veículo de carga e foi o momento que o Choque decidiu abordá-los. Contudo, todos correram para a vegetação ao redor. Dois deles foram cercados e, de acordo com o Choque, resistiram com armas de fogo. "Que não restou alternativas aos policiais, se não o também emprego de armas de fogo para neutralizar a injusta agressão desencadeada pelos marginais".

Os dois foram socorridos em estado grave e morreram antes de chegar na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Santa Mônica. Eles foram identificados como Jorcinei Junior Sabia Gil da Silva e o cabo da PM, Almir Figueiredo Barros Junior. Duas armas de fogo foram apreendidas com eles.

Cabo Almir, que acabou morto em troca de tiros. (Foto: Direto das Ruas)
Cabo Almir, que acabou morto em troca de tiros. (Foto: Direto das Ruas)

Um segundo policial que fazia parte do bando, Laércio Alves dos Santos, foi surpreendido próximo a BR-262 e acabou preso. Ele é o dono do Corolla que escoltou o caminhão. O resto do bando conseguiu fugir.

O proprietário da chácara informou que alugou a propriedade para Marciano da Encarnação, que tinha objetivo de abrigar o bando. Marciano também fugiu correndo pela vegetação, mas abandonou seu carro na chácara.

A droga foi encontrada em um compartimento do caminhão e no estepe, totalizando 90 quilos, em embalagens com etiqueta com a palavra "oferta". "Que o motorista do caminhão, supostamente sequestrado, não foi encontrado pelas equipes policiais", diz o boletim de ocorrência.

Droga em embalagens de "oferta" apreendida em ocorrência. (Foto: Divulgação)
Droga em embalagens de "oferta" apreendida em ocorrência. (Foto: Divulgação)

Em nota enviada à imprensa, a PMMS (Polícia Militar de Mato Grosso do Sul) disse que o policial preso será encaminhado ao Presídio Militar Estadual, onde todos os procedimentos legais serão tomados. "A perícia técnica do Estado foi acionada recolhendo todos os indícios e vestígios e a ação será investigada por meio de um Inquérito Policial Militar. Esclarecemos que a PMMS não coaduna com qualquer desvio de conduta por parte de seus integrantes", diz o comunicado.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias