A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

09/03/2018 15:29

Polícia acha droga e munição no que era para ser “rolezinho da paz”

Na semana passada o novo “point” de estudantes de escolas públicas e privadas da região foi palco de pelo menos quatro brigas

Guilherme Henri, Anahi Gurgel e Thailla Torres
Adolescentes se beijando em rolezinho marcado no Facebook (Foto: Thailla Torres)Adolescentes se beijando em "rolezinho" marcado no Facebook (Foto: Thailla Torres)

Drogas e munições foram encontrados pela polícia no que era para ser um “encontro da paz” entre adolescentes nesta sexta-feira (9) na calçada em frente à loja da rede de fast food Burger King da avenida Afonso Pena, em Campo Grande. Além disso, o “evento” marcado na rede social terminou mais uma vez em confusão envolvendo dois adolescentes e um homem ainda não identificado.

Na semana passada, o “point” de estudantes de escolas públicas e privadas da região foi palco de pelo menos quatro brigas, segundo relataram os adolescentes que estavam hoje no lugar. Uma delas foi gravada e viralizou depois de ser compartilhada pelos alunos no Facebook e Whatsapp.

De acordo com a delegada Débora Mazzola Nunes Pereira, da Deaij (Delegacia Especializada de Atendimento à Infância e Juventude) policiais se infiltraram no meio do “rolezinho” após as brigas da semana passada.

“Encontramos adolescentes com drogas e até munições. Eles foram conduzidos para delegacia onde foram ouvidos na presença dos pais”, revela a delegada, que não precisou quantos adolescentes foram conduzidos e as quantidades de ilícitos apreendidos.

A delegada explica que o objetivo da ação foi o de tentar “frear” as “brigas marcadas” e também de alertar os pais dos estudantes o objetivo dos encontros. “São encontros sem distinção social. São alunos de várias escolas públicas e privadas. Claro que nem todos estão ali para participar das brigas. Mas, o problema é que a aglomeração acaba sendo usada para venda de drogas como constatamos", afirma.  "Se não fosse a intervenção da polícia outras brigas teriam acontecido”, afirma.

“Rolezinho” – Segundo estudantes, o “rolezinho da paz” foi criado no Facebook depois das brigas na semana passada. Mas, dois adolescentes não se entenderam e começaram uma discussão. Os ânimos ficaram mais acalorados quando um homem ainda não identificado também “entrou” na briga.

Funcionários do Burguer King, onde adolescentes costumam lanchar antes das concentrações, chamaram a Polícia Militar, que compareceu no local com cinco equipes dispersando os adolescentes. Antes disso, policiais civis infiltrados também realizavam ações no local.

Uma menina de 14 anos detalhou que os encontros ocorrem toda sexta-feira e os alunos ficam no local das 11h30 até às 15h. “É o dia que saio mais cedo da escola”, detalha a estudante de um colégio particular.

Para ela, o objetivo da maioria é o de "paquerar". Mas, nem todos compartilham da ideia. “Tem gente que vai para pegar maconha. Na semana passada o motivo de duas brigas foi porque uma menina tinha “pegado” o namorado da outra. E a outra foi porque chamaram outra garota de lésbica”, relata.

BK – Funcionário que não quis se identificar revelou que o Burger King precisou investir em seguranças devido ao grande fluxo de estudantes entre às 11h e 13h. Segundo ele, o movimento chega a ser até de 400 adolescentes, mas nem todos consomem na loja.

Por meio da assessoria de comunicação, a rede de fast food informou que "o Burger King está apurando o caso”.

Veja vídeo da briga da semana passada:



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions