A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

02/12/2013 12:27

Polícia aguarda identificação da quadrilha para traçar linha de investigação

Graziela Rezende

Antes de traçar a linha de investigação, a Polícia Civil de Antônio João, a 279 quilômetros da Capital, aguarda os laudos periciais dos integrantes da quadrilha que invadiu o pelotão da Polícia Militar na madrugada de sábado (30). No entanto, desde o dia do fatos, diversas equipes fazem buscas, inclusive com o apoio de servidores da fronteira.

Segundo o investigador chefe da unidade policial do município, como todos estavam encapuzados e as vítimas na ocasião eram somente os militares, a expectativa é que a coleta das digitais tenha êxito e resulte na identificação dos envolvidos. Ao todo, a Polícia acredita no envolvimento de ao menos 12 pessoas.

Do local até a fronteira com o Paraguai, são dez minutos, segundo o comandante de Policiamento do Interior, coronel Holivaldo de Jesus Muniz. “Temos uma fronteira seca e vulnerável”, pontuou o comandante. Ele ainda ressaltou que os crimes na região com o Paraguai são mais violentos por envolver o tráfico de drogas.

Ação - Do local foram levadas duas pistolas dos policiais, além de celulares, coletes a prova de bala. Antes de fugir, o bando ainda danificou vários objetos do prédio do pelotão. A intenção inicial, conforme a Polícia Militar de Antônio João era assaltar a agência do Bradesco.

Os bandidos chegaram a estourar o cofre do banco, mas fugiram sem levar o dinheiro. Os assaltantes ainda renderam, ameaçaram e agrediram os militares.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions