ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  27    CAMPO GRANDE 22º

Capital

Polícia aguarda laudo sobre causa de acidente que matou menino de 4 anos

Vinícius Rouldino de Carvalho de 4 anos, morreu depois que o carro em que seguia com a mãe, colidiu com uma camiononete na noite da última quarta-feira (11), na Avenida Prefeito Heráclito Diniz Figueiredo, no Bairro Octávio Pécora

Por Adriano Fernandes | 16/01/2017 10:34
Devido a força do impacto o veículo Prisma ficou completamente destruído. (Foto: Direto das Ruas)
Devido a força do impacto o veículo Prisma ficou completamente destruído. (Foto: Direto das Ruas)

A Polícia Civil ainda aguarda o laudo pericial que vai indicar as causas do acidente de trânsito que que resultou na morte do pequeno Vinícius Rouldino de Carvalho, de 4 anos, semana passada. Ainda não há uma previsão de quando o documento será encaminhado à polícia, de acordo com o delegado responsável pelas investigações, Weber Luciano de Medeiros, da 2ª Delegacia de Polícia.

Na noite de quarta-feira (11), Sirléia Carvalho dos Santos Rouldino, 33 anos, mãe do garoto, conduzia o veículo modelo Chevrolet Prisma pela Avenida Prefeito Heráclito Diniz Figueiredo, no Bairro Octávio Pécora, quando bateu de frente com a caminhonete L-200 conduzida por Rubens Dias de Oliveira de 39 anos.

“Esse laudo que é feito pelo IMOL – Instituto de Medicina Odontológica Legal – é crucial porque só a partir dele que poderemos saber, dentre outras coisas, se o garoto estava devidamente colocado na cadeirinha, se a mãe cometeu mesmo alguma infração de trânsito ou se o motorista da camionete tem algum outro tipo de envolvimento”, explica o delegado.

À polícia Rubens, disse que a mulher teria invadido a contramão ao tentar ultrapassar uma motocicleta e acabou colidindo de frente com a camionete em que ele seguida.

Apenas Sirléia e o filho seguiam no veículo. (Foto: Reprodução Facebook)
Apenas Sirléia e o filho seguiam no veículo. (Foto: Reprodução Facebook)

Rubens foi levado para prestar esclarecimentos na delegacia pois apresentava sinais de embriaguez. Ele fez o teste do bafômetro e o resultado deu menos de 0,30 miligramas de álcool por litro de sangue, o que não configura crime, apenas infração de trânsito.

Mas ele ainda pode ser intimado caso o laudo pericial aponte mais algum outro indício de seu envolvimento. Já a mãe do garoto ainda não foi ouvida pela polícia. “Estamos esperando ele se recuperar, mas deve ser ouvida em breve”, completou o delegado.

Sirléia teve alta da Santa Casa de Campo Grande, na tarde do último sábado, dia 14, dois dias depois do velório do filho. Ela estava internada na unidade, desde o acidente, depois de ter sofrido fraturas no fêmur e punho.

Acidente - Conforme boletim de ocorrência, Sirléia Carvalho dos Santos Rouldino, 33 anos, seguia em um veículo Chevrolet Prisma e tinha como passageiro o filho, Vinícius, quando bateu de frente com a caminhonete L-200 conduzida por Rubens Dias de Oliveira, 39 anos.

O condutor relatou à polícia, que o acidente ocorreu porque a mulher invadiu a contramão ao tentar ultrapassar uma motocicleta. A criança estava no banco de trás presa na cadeirinha, mas com a batida sofreu traumatismo craniano.

Os socorristas do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e bombeiros ainda tentaram reanimar a vítima, mas não houve sucesso.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário