ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  26    CAMPO GRANDE 28º

Capital

Polícia caça "ladrão policial” que cobra propina e rouba comerciantes

Em dez dias, polícia registrou quatro casos envolvendo homem que se passa por policial

Por Luana Rodrigues | 28/12/2016 15:41

Um bandido tem usado o respeito dado a autoridades policiais para roubar comerciantes em Campo Grande. Em pelo menos quatro assaltos, um criminoso chegou ao local dizendo que era policial e que estava ali para cumprir um mandado da Justiça. Pelo que a polícia apurou até agora, a história é mentirosa e também um crime, além de comprometer a imagem de instituições de segurança pública.

O caso está sendo investigado pela Derf (Delegacia Especializada na Investigação de Roubos e Furtos). De acordo com o delegado Reginaldo Salomão, a polícia ainda não tem pista do suspeito, que age sempre com um comparsa. “Infelizmente ainda não sabemos se é um policial ou não, o que sabemos é que são pessoas que conhecem nosso trabalho, conhecem o jeito da polícia, o que é mais perigoso ainda”, disse.

Conforme o delegado, a maneira de agir da dupla é sempre a mesma. “Eles chegam ao local, um deles desce do carro e com um papel na mão diz que tem um mandado para cumprir, depois disso passam a exercer um ato criminoso, coagindo a pessoa e depois roubando dinheiro e objetos”, explica.

Um dos casos ocorreu na Vila Nasser, na segunda-feira (19). De acordo com informações do boletim de ocorrência, uma comerciante, de 63 anos, contou que estava com o marido, atendendo em seu comércio, quando dois homens chegaram em um veículo Celta de cor prata, dizendo que eram policiais e que iriam prender o casal pela venda de cigarros.

Ainda conforme a vítima, um deles era bastante agressivo e dizia que iria prender o marido dela, caso não pagassem R$ 20 mil em propina. Como o casal disse que não tinha o dinheiro, a dupla pegou alguns objetos do comércio e fugiu.

Na quarta-feira (21), no bairro José Maksoud, comerciante de 64 anos, egistrou um boletim e ocorrência depois que ladrões se apresentaram como policiais, exigiram o pagamento de propina e em seguida roubaram dinheiro do comércio dele.

Nesta semana, no bairro Universitário, um ladrão também se passou por policial e roubou cerca de R$ 500 de um comerciante de 61 anos.

Conforme boletim de ocorrência, a vítima contou que atendia em sua loja de variedades, quando um homem forte chegou e se apresentou como policial.

Com documento em mãos, o suposto policial disse que se tratava de mandado de prisão contra o idoso. Simulando estar armado, o homem questionou o comerciante se os produtos da loja tinham nota fiscal e se a vítima portava arma de fogo.

Depois de vários questionamentos, o suspeito viu a carteira do idoso em cima do balcão, pegou R$ 500 em dinheiro e fugiu em um veículo Corsa, de cor branca. Antes de ir embora, o homem ainda fez o comerciante garantir que não devia nada para a Justiça.

Características – Em todos os casos as vítimas relataram que um dos bandidos era branco, estatura mediana, gordo/ forte, com idade entre 40 e 50 anos. O outro, ainda segundo as vítimas, era moreno, magro e aparentava 30 a 40 anos.

Em pelo menos duas ocorrências os criminosos usaram um carro preto, quatro portas. Em outras duas estavam em um Corsa branco, duas portas.

Alerta – A orientação da polícia para evitar novos casos é que as vítimas estejam atentas a qualquer movimentação suspeita em frente a seus comércios e, principalmente, estejam cientes de que policiais não devem receber dinheiro em nenhuma hipótese.

“Policial não recebe nenhum valor, pelo menos, não tem essa obrigação ou dever. Nem de fiança, nem de alvará, nem por mandato, em nenhuma circunstância”, explica o delegado.

A polícia pede que as vítimas, ou qualquer outra pessoa que tenha informações entre em contato com o 190, ou pelo telefone (67) 3368-6601.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário