A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

19/02/2014 08:31

Polícia desvenda roubo de corrente de R$ 80 mil que teve morte de policial

Graziela Rezende

A Polícia Civil apresentará, às 10h desta quarta-feira (19), os autores do roubo de uma corrente avaliada em R$ 80 mil. Segundo o delegado João Eduardo Davanço, da Deco (Delegacia Especializada em Combate ao Crime Organizado), as investigações apontaram a participação de mais pessoas, além dos sete já indiciados por esconderem a jóia, participarem da execução do investigador Dirceu Rodrigues dos Santos, 38 anos, e ainda ferir o policial Osmar Ferreira, 39.

A corrente pertenceria a um empresário, que não teve o nome revelado. Assim que ele registrou a ocorrência na Polícia, a Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) iniciou as investigações. Em uma das diligências, após forjar um encontro com um travesti que estaria escondendo o objeto, dois policiais foram ao local, no bairro Campo Nobre, em Campo Grande.

O policial Osmar entrou na casa, porém, depois de reconhecido por um dos autores, ele foi ferido. Pouco antes dele desmaiar, Dirceu saiu para socorrê-lo e foi alvejado pelos bandidos. O resultado pericial apontou que a vítima morreu com três tiros, sendo que um deles atingiu o abdômen e outros dois foram disparados à queima-roupa, na cabeça.

“Este crime foi cometido para assegurar a impunidade de um anterior, que foi o roubo da jóia avaliada em R$ 80 mil. O travesti Alexsandro Gonçalves Rocha, 19 anos, no último momento, não quis entregar a corrente e então contou com a ajuda do irmão, Alexandre Gonçalves Rocha, 21 anos, para imobilizar e asfixiar Osmar”, disse em coletiva o delegado João Reis Belo.

Eles contaram com a ajuda de um adolescente de 15 anos, Giovani de Oliveira Andrade, 18 anos, os irmãos Cleber e Renato Ferreira Alves, de 21 e 36 anos respectivamente, além de Lúcia Helena Barbosa, 50 anos, mãe do travesti Alexia e de Alexandre e que escondeu a corrente no seu guarda-roupa.

Cada qual com a sua participação, os envolvidos respondem pelo homicídio, lesão corporal dolosa, receptação dolosa, porte ilegal de arma, resistência e possivelmente a corrupção de menores. A pena pode ser superior a 20 anos.

Terminal rodoviário de Campo Grande oferece cartões de Natal gratuitos
A rodoviária de Campo Grande, mais um ano, oferece gratuitamente cartões de Natal gratuitamente para os passageiros que passarem pelo local até o pró...
Universidade do MS recebe certificação de excelência em gestão
Será recebida pela UCDB (Universidade Católica Dom Bosco) em solenidade que acontece na próxima segunda-feira (18) o certificado de excelência em ges...
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...


Essa história esta muito mal contada,como q esse policial, Osmar Ferreira deixa um suspeito fica tão perto dele assim,cadê a experiência de policial,Não sei como q muitas gentes pode cair em uma histórinha p nenem dormi.....kkkkkkkkkkkkkk...nesse mato tem muitos coelhos p sairem ainda,ESSA HISTÓRIA DESSE POLICIAL OSMAR FERREIRA.....Esta muito mal CONTADA mesmo...Mas a justiça de DEUS não falha nunca,a verdade uma hora vem,e como vem.
 
cesar cabreira em 19/02/2014 15:14:58
Ainda não consigo entender como um Travesti(como podia ser qualquer outra pessoa), conseguiu imobilizar um policial lhe aplicando um "mata leão". Se eu sou polícia ou investigador que seja, o cara ameaçou vir pra cima de mim, eu já meto bala .40 na testa e não deixava me encostar a mão.
 
Paulo Rogerio em 19/02/2014 11:17:52
hahaha. o que este empresario estava fazendo com este traveco para ser roubado
isso é igual o ratinho fala na hora de virar o zoinho blza, prq ele nao se identificou
medo de falar a verdade e ser reconhecido, e estes policiais o que estavam fazendo
a paisana, sera que trabalhando
 
LOURIVAL oLIVERIA em 19/02/2014 11:15:53
Assassinos de policial, esses não duram muito tempo, espero que bem pouco.
 
carlos magno em 19/02/2014 11:04:09
Tá na cara que o empresário fez um "programinha" com a travesti, ela roubou ele e ele na maior inocência foi lá e deu queixa..... Só não vê quem não quer.
 
Charles Luciano em 19/02/2014 11:02:30
Que história esquisita, nessa mata tem coelho, e esse tal de empresário ???? esse travesti que roubou a corrente dele, eles estavam aonde???? um rolezinho hahaha, a traveca ligeira se apossou da corrente.Muito mal contada a história do roubo da corrente. E quem dançou foi o policial que foi investigar a paisana.
 
Meire Oliveira em 19/02/2014 10:56:57
historia mais estranha
 
kenia quadros em 19/02/2014 10:20:23
Após "longos interrogatórios", no qual os ladrões se cansaram de serem "interrogados" e após sua recuperação fisica e mental, finalmente a policia vai apresentar os bandidos a imprensa, depois de arrumadinhos e limpinhos como autores da famigerada e perseguida joia de ouro, que causou a morte de um agente que queria a recuperar sozinho.Afinal cadê o ouro??? Que empresrio é esse que nao tem o nome divulgado e q foi vitima do roubo, cujo crime causou um homicidio, outro ferido,movimentou a cupula toda da Segurança e explicações não convincente da ação isolada de dois servidores publicos que culminou rapidamente com a prisão dia seguinte de uma quadrilha.Eficiencia!!?? Falá disso; Meu vizinho,um pobre pipoqueiro, teve a bicicleta novinha furtada, sera q a policia vai recupera-la???
 
samuel gomes-sidrolandia em 19/02/2014 09:30:34
ainda ta mal contada esta estoria, as perguntas sao: porque os policiais foram sozinhos????, "Este crime foi cometido para assegurar a impunidade de um anterior" que crime foi esse? e afinal a joia foi recuperada? , só temo que nossos delegados jovens, serios e competentes sejam obrigados a mentir para nao manchar o nome da corporação e de alguns corruptos
 
Gilson de Almeida em 19/02/2014 09:18:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions