A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

04/08/2011 16:29

Polícia acha vestígios de sangue na casa de enfermeiro do caso Marielly

Ana Paula Carvalho

Delegado apresentou denúncia ontem.

Jodimar está preso em Sidrolândia desde o dia 13 de julho. Jodimar está preso em Sidrolândia desde o dia 13 de julho.

Policiais encontraram vestígios de sangue após perícia realizada ontem (03) na casa do enfermeiro Jodimar Ximenes, 40 anos, em Sidrolândia, envolvido na morte da estudante Marielly Barbosa Rodrigues, 19 anos.

Segundo o delegado Fabiano Nagata, que investiga a morte da jovem, os vestígios foram identificados com um reagente químico e foram encaminhados à perícia para análise. Os exames devem identificar se o sangue pertence à estudante.

Em uma fossa dentro do terreno da casa do enfermeiro também foram encontrados vários materiais em sacos plásticos que foram encaminhados a perícia. “Os laudos vão identificar do que se trata. Também podem ser restos de animais”, diz o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, o laudo da perícia realizada nos materiais deve sair em até 10 dias.

Prisão preventiva - O delegado da DEH (Delegacia de Homicídios), Fabiano Nagata, prisão preventiva do cunhado da jovem, Hugleice da Silva, de 27 anos, e de Jodimar.

O prazo da prisão temporária dos envolvidos, que tem validade por de 30 dias, terminaria no próximo dia 12. O delegado encerrou o inquérito sobre o caso ontem (03) e indiciou os dois por aborto e ocultação de cadáver.

Jodimar está preso na delegacia de Sidrolândia desde o dia 13 de julho. Já Hugleice se apresentou à polícia um dia depois do enfermeiro e permanece preso na carceragem da Derf (Delegacia Especializada de Roubos e Furtos), em Campo Grande.

Hugleice confessou que tinha um caso com Marielly e que o filho que a jovem esperava era dele. Conforme as investigações, o cunhado pagou R$ 500 a Jodimar para fazer o aborto na jovem, que morreu em decorrência do procedimento. O corpo dela foi encontrado no dia 11 de junho deste ano, em um canavial próximo de Sidrolândia. A perícia confirmou que ela morreu na data do registro do seu desaparecimento, dia 21 de maio.

Prisão preventiva deve ser aceita - O promotor do caso Humberto Lapa Ferri, tem quatro dias, contando a partir de hoje (04), para decidir se apresentará denúncia contra Hugleice e Jodimar.

Segundo o promotor, tudo indica que além dos envolvidos serem denunciados, o pedido de prisão preventiva será aceito.

O caso foi relatado em Sidrolândia, município distante 71 quilômetros de Campo Grande, porque o corpo de Marielly foi encontrado em um canavial do município.

“Eu não posso afirmar que vou apresentar a denúncia, porque alguma coisa pode mudar enquanto eu faço a leitura do inquérito, mas tudo indica que eu vá apresentar, sim”, relata o promotor.



Parabens ao delegado pelo esforço! quem fez a lambança foram os três, hugleyce,jodmar e Marielly que infelizmente pagou com a própria vida! Lamentável esse caso!
 
daniela rodrigues em 06/08/2011 01:47:18
So para entender,não querendo desmerecer o trabalho do sr Nagata,por que so agora os peritos verificaram esses fatos? Logo assim que comprovaram o envolvimento do enfermeiro não procuraram todos os locais possiveis de desova de um feto? Cidade pequena a rede de esgoto e precaria e qual o lugar onde se pode jogar algo fora?
Toalhas sujas,roupas etc...?
Sera que a necessidade de uma reestruturação nos trabalhos dos peritos e investigadores de nosso estado?
Sera que falhas como essas nao atrapalham em uma futura condenação? O local nao foi preservado alguem pode ter pego o material e jogado la para incriminar o acusado?
 
Edson Carlos em 04/08/2011 08:07:17
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions