A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018

26/12/2011 18:02

Polícia identifica suspeito de ter matado bombeiro em Campo Grande

Francisco Júnior e Anny Malagolini

Crime aconteceu no último domingo

A polícia já identificou o suspeito de matar o sargento do Corpo de Bombeiros, Marcos Luciano Guilherme dos Santos, 40 anos. Trata-se de Valdir Alves da Conceição, 23 anos. Ele está foragido.

De acordo o delgado Weber Medeiros, titular do 2º Distrito Policial responsável pela investigação do caso, Valdir possui passagens na polícia. Entre os crimes cometidos por ele, incluí o assassinato do próprio irmão, quando ainda era adolescente. Ele também já foi preso por furto, porte de arma e tráfico de drogas.

O delegado acredita que o suspeito esteja no município de Corumbá, onde têm familiares. “Ele deve estar na região do Pantanal. Já dei entrada com o pedido de prisão preventiva dele. Estamos realizando diligências para tentar prendê-lo”, disse.

O delegado Weber Medeiros disse que já foi identificado um segundo rapaz que participou do crime, porém não quis divulgar o nome para não atrapalhar as investigações.

Conforme Weber Medeiros, “o bombeiro estava no local errado e na hora errada”. “Ele parou o Willians e não viu que tinha outro cara atrás dele armado, quando se virou foi atingido no peito pelos tiros”, relatou.

Crime - O oficial morreu após ser atingido por dois tiros no tórax, na rua Dourado, próximo ao cemitério do Cruzeiro, no bairro Coronel Antonino, em Campo Grande. O sargento, acompanhado de um amigo, estava em um veículo Fiat Uno com placas de Camapuã, quando um rapaz, identificado como sendo Willian Cristofer de Oliveira Souza, 20 anos, passou correndo em frente ao veículo gritando por socorro.

O sargento saiu do carro e abordou um rapaz que estava perseguindo William. Em seguida, sem falar, o rapaz sacou uma arma de fogo e disparou a queima roupa, efetuando dois disparos no peito do sargento. William foi atingido de raspão no braço.

O amigo do sargento ao perceber que ele havia sido ferido, seguiu até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Coronel Antonino, porém a vítima não resistiu e morreu.



Essa lei brasileira que permite tantos benefícios aos criminosos, que os põe nas ruas, com uma rapidez impressionante é que foi responsável pela morte de mais um homem de bem.
 
marisa pereira em 27/12/2011 12:01:29
Sargento não é oficial, é praça. Uma perda irreparável.
 
MARCELO DE SOUZA LOPES em 26/12/2011 09:28:02
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions