A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2018

15/04/2015 10:00

Polícia vai prender invasor que furtar água e energia em conjunto da Emha

Edivaldo Bitencourt e Renan Nucci
Guardas municipais e técnicos da Energisa acompanham operação no Conjunto José Macksoud (Foto: Alcides Neto)Guardas municipais e técnicos da Energisa acompanham operação no Conjunto José Macksoud (Foto: Alcides Neto)
Operário confere se há furto de energia elétrica em casa (Foto: Alcides Neto)Operário confere se há furto de energia elétrica em casa (Foto: Alcides Neto)

Após notificar os invasores para deixarem as casas no Conjunto José Macksoud, no Bairro Moreninha IV, a Emha (Empresa Municipal de Habitação), a Polícia Civil e a Guarda Municipal fazem uma operação para prender quem estiver furtando energia e água. Apesar da falta de mandado de reintegração de posse, as famílias também estão sendo autuadas por esbulho possessório.

Segundo o delegado Sérgio Luiz Duarte, titular da 4ª Delegacia de Polícia, os moradores estão sendo atuados e presos em flagrante por furto de energia. Até o momento, duas pessoas já foram flagradas pelo furto de energia e detidas.

A Emha informou, por meio da assessoria, que 51 casas foram invadidas no conjunto habitacional. Elas podem sair pacificamente e sem a necessidade de recorrer à Justiça. Neste caso, os moradores vão ser cadastrados pela empresa e serão incluídos nos próximos conjuntos habitacionais da Capital.

Segundo o órgão, a maioria dos invasores não possui cadastro, não mora em área de risco e não tem dois anos de residência em Campo Grande.

Por outro lado, a Emha ameaça as famílias de exclusão dos cadastros habitacionais se for obrigada a recorrer à Justiça para realizar o despejo.

Das 51 casas vazias, 47 serão destinadas para famílias que estão com a documentação na Caixa Econômica Federal. Outras quatro tiveram problemas no cadastro e aguardam a solução da pendência.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions