ACOMPANHE-NOS    
MAIO, SEXTA  14    CAMPO GRANDE 23º

Capital

Policial encontrado inconsciente em apartamento está "bem", garante PRF

Condenado em 2019, Ricardo Su Moon estava afastado da PRF por licença médica

Por Jhefferson Gamarra | 08/03/2021 17:07
Ricardo Hyun Su Moon durante julgamento pela morte do empresário driano Correia do Nascimento (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)
Ricardo Hyun Su Moon durante julgamento pela morte do empresário driano Correia do Nascimento (Foto: Marina Pacheco/Arquivo)

O policial rodoviário federal Ricardo Hyun Su Moon, conhecido como “Coreia”, socorrido na manhã desta segunda-feira (8), segue internado no Hospital da Unimed em Campo Grande. De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal, o estado de saúde dele é considerado estável e sem risco de morte. “Sabemos que eles está bem, consciente e estável”, resumiu o núcleo relações-públicas da PRF-MS.

A suspeita é de que o policial rodoviário federal tentou tirar a própria vida. Por volta das 8h de hoje, o corpo de bombeiros foi acionado para atender uma ocorrência no condomínio em que Moon mora, no bairro Monte Castelo. Após ser ocorrido pelo Corpo de Bombeiros, Moon foi encaminhado em estado grave para o Hospital da Unimed.

Condenação - “Coreia” ganhou as páginas de noticiários após perseguir e matar o empresário Adriano Correia do Nascimento, no 31 de dezembro de 2016, na Avenida Ernesto Geisel, esquina com a Rua 26 de Agosto, em Campo Grande. O PRF conduzia um veículo Mitsubishi Pajero, enquanto Adriano estava em uma caminhonete Toyota Hilux.

No dia 30 de maio de 2019, Ricardo Hyn Su Moon foi condenado a 23 anos e quatro meses pelo assassinato do empresário e pela tentativa de homicídio contra Vinícius Cauã Ortiz Simões e Agnaldo Espinosa da Silva, que estavam com Adriano na Hilux perseguida pelo Policial Rodoviário Federal.

Movimentação no condomínio em que o PRF foi socorrido na manhã desta segunda-feira (Foto: Henrique Kawaminami)
Movimentação no condomínio em que o PRF foi socorrido na manhã desta segunda-feira (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário