A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

15/01/2014 11:08

Policial federal é roubado e é detido após realizar busca em travestis

Graziela Rezende

Um policial federal foi conduzido à delegacia na madrugada desta quarta-feira (15), acompanhado do irmão e uma terceira pessoa para dar explicações sobre possíveis ameaças e discriminação a travestis que estavam no cruzamento da Rua 15 de Novembro com a Avenida Calógeras, em Campo Grande.

Segundo a Polícia, que fazia rondas na região central, de longe foi avistado um homem de camiseta branca realizando revista em um grupo de travestis. Ele estava acompanhado do irmão e uma terceira pessoa que foi detida.

Durante a abordagem, homem de camisete branca  disse que era policial federal e que tinha sido vítima de roubo, por isso abordou as vítimas, juntamente com os outros envolvidos. Já na delegacia os três prestaram depoimento e foram liberados em seguida por volta das 3h38.

Os travestis, no entanto, afirmaram que não tinham “nada a ver com o fato e somente estavam trabalhando”, criticando a atitude como foram tratados pelos autores.

Abstenção em concurso da Câmara Municipal da Capital passa dos 30%
O domingo (17) foi de provas para milhares de campo-grandenses, tanto na manhã como no período da tarde, no concurso da Câmara Municipal, que segundo...
Com forte dores, mulher reclama de falta de atendimento em UPA
Mesmo apresentando fortes dores e inchaço na região do estômago, sem conseguir comer a três dias, uma mulher que procurou atendimento na UPA (Unidade...
Problema rotineiro, chuva causa alagamentos no bairro Cidade Morena
A chuva que atingiu Campo Grande no fim da tarde deste domingo (17) causou vários problemas à população, desde alagamentos a problemas estruturais em...


os dois policias federal estao certo la é um lugar de droga e assalto e muita baixaria cana neles isso sim é policiais e nao pm que fica la so olhando e nao faz nada acorda pm queria estar la para aplaudir os federais obrigado PF vamos acabar com isso ai em campo grande já esta demorando muito a policia militar nao faz nada deixa quem quer trabalhar ..... fica a dica eu moro naquela rua e só quem mora sabe como é !!!!!!!!!!!
 
juliana pereira em 16/01/2014 12:31:30
OS CIDADÃOS DE BEM PRECISAM SIM É ESTUDAR SE INFORMAR DAS LEIS O QUE PODE E O QUE DEVE ANTES DE FALAREM TANTA BOBAGEM AI .....
SEJA RICO OU POBRE........H OU M ......HOMOSSEXUAL OU TRAVESTI TODOS TEMOS DIREITOS A CIDADANIA E DO RESPEITO......IGNORANTES........E MESMO QUELES QUE SÃO SUSPEITOS DE ALGUM DELITO TEM O DIREITO( INDUBIO PRÓ RÉU ) DIREITO DA AMPLA DEFESA.....O BRASIL NÃO CAMINHA POIS MUITOS BRASILEIROS ATACAM PEDRAS SEM ANTES TER CAPACITAÇÃO PARA JULGAR !!!!!!!!!
 
robson faciroli em 16/01/2014 06:33:33
Tratar pessoas q se apresentam socialmente como mulheres no masculino reproduz preconceito e transfobia, revelando falta d informação. Outro fator q comporta reflexão é q prostituição não é crime em nossa legislação e, inclusive, já é reconhecida como profissão pelo Min.Trab., d modo q o q fazem "AS TRAVESTIS", à noite, em determinados pontos da Capital, evidentemente é trabalho, cujo produto é bem remunerado pelos senhores pais de família/empresários/profissionais liberais d nossa sociedade. Então, mtos discursos d ódio e desprezo pelas travestis é deveras contraditório, pois os q lhes recusam postos d trabalho formal são os mesmos q lhes pagam por sexo. Nem todas as travestis estão na prostituição por vontade própria, mas pela exclusão social praticada pela escola, família e religião.
 
Júlio Valcanaia em 16/01/2014 00:30:35
O caso é de estranheza extrema, uma vez que os policiais federais surpreenderam "AS" travestis com armas empunhadas, segundo consta do B.O. E por que não usaram as mesmas armas para autodefesa do "suposto" assalto?! Mas as investigações deverão apurar adequadamente o caso que será acompanhado pelos órgãos de proteção e defesa das minorias como o Conselho Estadual da Diversidade Sexual, a OAB/MS - CDSE, ATMS, Antra, Rede Apolo, Ibiss.
Mas o que causa grande indignação, além da matéria não corresponder adequadamente ao que fora registrado junto à DEPAC, é a reprodução de preconceitos pela insistente designação das pessoas TRANS* femininas com o artigo definido masculino: os travestis. Se o indivíduo se apresenta socialmente como mulher, insistir em denominá-los no masculino é inapropriado.
 
Júlio Valcanaia em 16/01/2014 00:08:51
Na moral, mto comentário homofóbico aqui... Campo Grande tá voltando com os de direita acéfalos? Viiiiish
 
Debora de lana em 15/01/2014 23:50:56
Onde que a matéria e/ou policia disse que foi as Travestis quem roubou estes "capangas e capitães do mato" trajados de policiais? Quanta gente tapada, vão aprender a lê cambada de "BURROS"..
Aos que tanto criticam travestis nas postagens, das duas uma, ou já se serviram como mulherzinha algumas delas e depois para não pagar, deram uma de macho se deram mal e agora vem com esta.
Aos que afirmam que elas são todas marginais e vendem drogas naquelas região, ou sustentam elas no crime por serem os chefões delas e/ou são os fornecedores das drogas que insistem em dizer que elas tem de certo, pois aos acusadores cabe o ônus da prova! E vcs tão sabendo demais cabanada!
 
Cris Stefany em 15/01/2014 22:05:32
Wilson Ferreira, ou você é tonto, ou se faz de tonto. Uma simples interpretação do texto da para imaginar que a PM fez a abordagem na hora do fato. Leia o 2° parágrafo. Ou vai me dizer que foi a P. Civil que abordou? Se sim, é 1 de 1000. É uma questão de raciocínio primário. Qualquer "inteligente" entende. De nada.
 
Marco Antonio em 15/01/2014 21:12:23
Os PFs foram encaminhados supostamente por exercício arbitrário das próprias razões, portanto, se estavam embriagados não tinha o direito/dever de abordar os travesti...
A PM foi acionada para resolver o impasse entre as partes e não o roubo ou furto dos PFs, sendo feito o que se pede.
E sim, sabemos sim quem são os vendedores de drogas, leia-se usuários do centro, porém se eu for encaminhar todo usuário que sai primeiro que eu da DP, vc cidadão não vai ver nenhuma viatura na rua quando vc realmente precisar.
E apoio a colegas de outras instituições somos nós que saimos na frente, caso contrario pq os PFs não chamaram os FEDERAIS.
Qdo o assunto é policia as pedras vem com força, faz-nos pensar...
 
Joel Boeri em 15/01/2014 18:41:45
Francamente não entendi o que é "palavras de baixo escalões".
 
Valter Oliveira em 15/01/2014 18:33:56
Nenhum PM pode rejeitar ou desacatar ninguém não, e vice e versa, senhor Wilson Ferreira. Controle suas palavras.
 
Fernando Giardino em 15/01/2014 16:23:38
interessante é que não foi dito em que cinrcustancias esses polcial federal foi assaltado, pelo que foi falado em outras materias ele estava visivelmente embreagado, mas sobrou para os travetis que são o lado mais fraco nessa historia, como tem gente hipocrita nessa cidade
 
francisco prado em 15/01/2014 16:22:32
Essa história é controversa.
Já li que travestis são ameaçados por homens bebados, sendo 1 policial federal...
 
Marcelo Venâncio em 15/01/2014 15:44:39
Estamos fritos ! Um PF roubado por travestis é dose! Pobre da nossa segurança...!
 
alexandre barbarossa em 15/01/2014 15:35:13
Todo bom policial sabe que aquela região a noite é infestada de problemas e de criminosos entre eles, esses tais travestis que muitas das vezes servem de mula no transporte e venda de drogas, ladrões e assassinos e quando abordado vem com a conversa de homofobia. Va um cidadão de bem fazer sua caminhada noturna por ali e correm o risco de serem assaltados. Por outro lado o PF usou sua condição profissional para abordar esses caras porque foi assaltado ou seja abuso de autoridade e deu essa condição a dois amigos civis que certamente se passaram por policiais. Que chamasse o 190! Por fim e por se tratar de Policial e vadios envolvidos, nem o TC foi formalizado, apenas é assunto interessante pra matéria policial.
 
samuel gomes - campo grande em 15/01/2014 15:33:11
Então... Parece que o distinto policial federal foi encaminhado pra dar explicações sobre possíveis ameaças e discriminação a travestis, e em nenhum momento ficou explícito que os travestis reclamaram que não podiam ser abordados por estarem na labuta, apenas alegaram que não tinham “nada a ver com o fato e somente estavam trabalhando”, criticando a atitude como foram tratados pelos autores.

#Viu Alec Miranda?!
 
JESSICA MACHADO em 15/01/2014 14:53:47
Policial detido por estar exercendo seu dever e prerrogativa? Que palhaçada!!!
 
Ivo Lemes em 15/01/2014 14:29:18
Será que depois da revista pessoal nos travesti, o PF não achou o que procurava?
 
Junior Arantes em 15/01/2014 14:22:07
Por que o Campo Grande News não conta os fatos como realmente aconteceu?

De acordo com informações da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, dois policiais federais se envolveram em uma confusão com travestis na madrugada de hoje. O caso ocorreu entre as ruas 15 de Novembro e 7 de Setembro na em Campo Grande.
Segundo informações preliminares, os dois agentes de folga, estavam embriagados e tentaram autuar travestis que se reuniam para fazer programas. Com a briga, a PM (Polícia Militar) foi acionada e encaminhou o grupo para a PF (Polícia Federal)
Os dois se dirigiram as Travestis ali presentes, e logo começaram a ataca-las, com palavras de baixos escalões e com arma de fogo em punho, e estavam totalmente embriagados e dirigindo na contra mão!
 
Cris Stefanny em 15/01/2014 14:05:13
O POLICIAL FEDERAL TINHA QUE NO LOCAL LIGAR PARA UM ORGÃO OFICIAL 190 (PM) E CHAMAR APOIO PARA AVERIGUAÇÃO. O POLICIAL FEDERAL SUSPEITAVA NÃO TINHA CERTEZA ABSOLUTA, ENTÃO NADA MELHOR DO QUE NÃO EXTRAPOLAR A FUNÇÃO.
 
MARCELO MATOS em 15/01/2014 13:26:14
Que situação, hein guerreiro?!

Em que tipo de ocasião um sujeito é roubado por um travesti?
 
Guaraci Mendes em 15/01/2014 13:20:04
A PM é que está com discriminação contra o policial federal o cara é policial e foi roubado e está no seu direito de abordar os travestis!!!
 
junior ferreira em 15/01/2014 13:05:34
HISTÓRIA BEM MAL CONTADA ESSA!!!!!!! ESSE TAL POLICIAL FOI ROUBADO ONDE, QUE DESCONFIOU DOS TRAVESTIS!!!!! O QUE ESTAVA FAZENDO A ESSA HORA NAQUELE PONTO QUE FICA CHEIO DE TRAVESTIS!!!!!!! COMO FOI ROUBADO???????? CADA UMA QUE QCONTECE COM POLICIAIS QUE ATÉ DEUS DUVIDA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
 
Milton Martins em 15/01/2014 12:53:44
Daqui a pouco os travestis vão querer protestar porque não foi uma policial mulher a revistá-los... Tempos piores que os do dilúvio!
 
Marcel Ozuna em 15/01/2014 12:50:43
O que o PF estava fazendo no local dos travestis??? Quando foi "roubado" estava onde, fazendo o que ??? Ele policial federal, acompanhado do irmão é roubado ou assaltado??? Historinha estranha essa, heim???
 
Juan Charlymoon em 15/01/2014 12:42:51
Engraçado, dá-se a impressão que travesti, anda procurando uma forma de se mostrar como um coitadinho e o resto, inclusive a POLÍCIA, todos bandidos; por que será hem???
Se querem "trabalhar" que vão procurar um lugar adequado......
 
JARY GUASINA em 15/01/2014 12:39:24
Nada contra a abordagem, no entanto, os outros dois sujeitos eram policiais? Supostamente não, credenciando assim, a PM para tal atitude e averiguação. Os outros dois em não sendo policiais, o policial federal em questão deveria responder administrativamente pelo fato ocorrido, pois ser servidor público a serviço da lei, não o condiciona a sair abordando todo mundo. Faça um B.O como qualquer cidadão e aguarde o retorno das autoridades policiais responsáveis para apurar roubos e furtos.
 
André Figueiroa em 15/01/2014 12:38:43
alguns Pm só sabem fazer greve e reclamar do salário, apoio a um colega, impossivel.
 
João de Lima em 15/01/2014 12:32:32
esse problema de traficantes, usuários de drogas e travestis no centro da capital já é muito antigo, e a Polícia sbe quem são e não fazem nada, a PM então, menos ainda, até quando iremos conviver com essa triste realidade.
 
Cristina Lopes em 15/01/2014 12:19:20
Tem uns "inteligentes" que não sabem o que escreve ou sobre o que estão comentando... O QUE A PM TEM A VER COM ESSE FATO? Daí vem um iluminado querendo saber sobre a PM. É pra acabar mesmo... Isso deve ser complexo de rejeição que ele sofreu por parte de algum PM.
 
Wilson Ferreira em 15/01/2014 12:17:52
interessante, os travestis estavam apenas trabalhando? então ninguem pode abordar quem está trabalhando?
 
alec miranda em 15/01/2014 11:27:01
Pô! Se alguém foi assaltado, eu estou andando, parado ou trabalhando na rua de madrugada. Alguém acha que a polícia não vai me parar para averiguar se eu tenho alguma coisa com o roubo?! Claro que vai!!!! E a PM foi procurar o ladrão? Cada uma!
 
Marco Antonio em 15/01/2014 11:23:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions