ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  07    CAMPO GRANDE 28º

Arquitetura

Prédio de dois andares e 11,5 mil m² vai abrigar a nova Feira Central

Primeira de quatro etapas vai contar com R$ 15 milhões; contrato foi assinado hoje no Paço Municipal

Por Nyelder Rodrigues e Cristiano Arruda | 01/10/2021 12:35
Projeto já inclui a ativação da rotunda; imagem mostra como deve ficar a vista aérea do local. (Foto: Reprodução)
Projeto já inclui a ativação da rotunda; imagem mostra como deve ficar a vista aérea do local. (Foto: Reprodução)

Uma obra de dois andares com 5,5 mil m² no térreo e 6 mil m² no segundo pavimento, espaço multiuso de 700 m² destinados para eventos, contando inclusive com arquibancada retrátil e uma praça em referência ao Japão na entrada, além de anfiteatro ao ar livre e outras novidades: essa é nova Feira Central de Campo Grande.

O projeto deve contar com R$ 50 milhões em recursos - sendo R$ 15 milhões assinados em evento na prefeitura nesta manhã de sexta-feira (1º) - promete mudar a cara da Feira Central, que vai ficar no mesmo lugar, mas totalmente renovada.

Além das áreas já elencadas, que ficarão no térreo, o setor de alimentação vai ficar no segundo andar e contar com 2,8 mil m² divididos em 30 restaurantes centrais e 920 lugares para quem ali for passear. Também haverá praça de alimentação dividida em 10 setores e até setor de hortifrutigranjeiros, com 54 bancas ao todo.

Imagem de como área interna deve ficar dividida ao término da obra, que deve custar R$ 50 milhões ao todo. (Foto: Reprodução)
Imagem de como área interna deve ficar dividida ao término da obra, que deve custar R$ 50 milhões ao todo. (Foto: Reprodução)

Assinada por Augusto Portugal, a obra também terá espaço corporativo, lugar específico para lojas de "varejo criativo" e estacionamento com capacidade para 500 carros ao longo de 12 mil m². Dados que se somam a tantos números, projeções, imagens e novidades que, no final das contas, são um sonho realizado dos gestores da Feira.

"Contamos com isso há anos. Com quase 100 anos de atividade, precisávamos disso para dar uma renovada em nossa feira, que vai contar com uma nova infraestrutura. Agora, vamos sentar com a equipe e elaborar um projeto em cima do repasse assinado aqui hoje", comenta a gestora da Feira Central, Alvira Appel.

Figura acima mostra como deve ficar a área interna da Feira Central no segundo pavimento, onde será a Praça de Alimentação.
Figura acima mostra como deve ficar a área interna da Feira Central no segundo pavimento, onde será a Praça de Alimentação.

Os R$ 15 milhões garantidos hoje no contrato entre Prefeitura de Campo Grande e CEF (Caixa Econômica Federal) são oriundos de repasse de emendas parlamentares dos deputados federais que representam Mato Grosso do Sul em Brasília (DF). O dinheiro faz parte da primeira de quatro etapas que serão divididas as obras.

"Tudo foi uma questão de luta. É uma honra muito grande poder participar da assinatura deste contrato para beneficiar uns dos pontos turísticos e culturais mais importantes de Campo Grande", frisa o deputado Dagoberto Nogueira (PDT).

Já o petista Vander Loubet destacou que a Feira Central é o principal cartão postal da cidade e vai ganhar uma cara nova "graças aos esforços incansáveis de todos os feirantes do local". O evento de assinatura dos contratos aconteceu no Paço Municipal.

Área externa ao lado da linha férrea, que permanece até hoje no espaço da Feirona, em referência ao passado da cidade.
Área externa ao lado da linha férrea, que permanece até hoje no espaço da Feirona, em referência ao passado da cidade.

Além dos valores referentes à Feira Central de Campo Grande, também foram assinados com a Caixa repasses para outras obras, somando o valor de R$ 37 milhões. Para asfaltar o Jardim Mansur, foram garantidos R$ 10 milhões, enquanto o Jardim Itatiaia terá R$ 6,5 milhões e o Bosque das Araras R$ 440 mil para o mesmo fim.

"São 300 quilômetros de asfalto novo e recapeado, além de 1 mil quilômetros que ainda precisam de drenagem na Capital e assim será feito", conclui o prefeito Marquinhos Trad (PSD), durante a solenidade de assinatura dos convênios.

Em uma das pontas da estrutura, ficará um belo espaço de convivência e de alimentação para atender os que ali forem.
Em uma das pontas da estrutura, ficará um belo espaço de convivência e de alimentação para atender os que ali forem.
Projeção de outra área da Feira Central após a reforma, que contará com áreas de lazer diversas, além das já existentes.
Projeção de outra área da Feira Central após a reforma, que contará com áreas de lazer diversas, além das já existentes.
Nos siga no Google Notícias