A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

28/04/2011 16:25

Prefeito é recebido por 400 professores e diz que sábado pode apresentas nova proposta

Angela Kempfer e Francisco Júnior
Nelsinho conversou na tarde de hoje com professores reunidos na ACP.Nelsinho conversou na tarde de hoje com professores reunidos na ACP.

O prefeito Nelsinho Trad foi recebido há pouco na sede da ACP (Sindicato dos Profissionais de Educação Pública de Campo Grande) por cerca de 400 professores que debatem reajuste salarial proposto pela prefeitura.

Em conversa rápida, ele disse que no sábado apresentará nova proposta de aumento, caso seja possível depois de avaliar as condições financeiras do município para isso.

“Esse negócio de caixa preta já acabou, isso de esconder informações não existe mais. Vou ver o que pode ser feito e apresentar todos os números para vocês”, disse Nelsinho.

Hoje o salário inicial do professor em Campo Grande é de R$ 652,49, por 20 horas, mais adicional de 10% como regência para quem está em sala de aula.

Antes, pela manhã, ele já havia conversado com representantes da categoria, que parou várias escolas na manhã e na tarde de hoje para assembleia sobre o índice proposto aos professores.

Segundo a ACP, 55 escolas das 94 da Rede Municipal e 3 Ceinfs não tiveram aulas por conta da mobilização dos professores.

A prefeitura já informou que o dia perdido será reposto.

De acordo com o vice-presidente da ACP, Amarildo Sanches Silva, a categoria ainda não fala em greve e ainda está reunida em assembleia para decidir o que fará até sábado, quando se reune novamente com o prefeito.

Apesar do impasse, hoje houve votação do projeto de reajuste salarial original na Cãmara, mas o percentual pode ser alterado com um adendo.

A proposta original do projeto, segundo Amarildo, oferece 1,5% de reajuste linear para a categoria, válido a partir de outubro, 100% de incorporação de regência e 6,5% para professores que não tem adicional por tempo de serviço.

A categoria quer reajuste de 10%.

Eventos de Natal, inauguração de igreja e obras interditam 9 ruas na Capital
A Agetran (Agência Municial de Transporte e Trânsito) informa que pelo menos 9 ruas terão o tráfego impedido neste domingo (17) em Campo Grande. O fe...
Bandidos armados com faca usam carro prata para assaltar vítimas
Dois homens armados com faca em um carro prata - com placas HTI-8594 - assaltaram ao menos duas vítimas, na madrugada deste domingo (17), no Bairro C...


O professor atual é um profissional que tem curso superior , especialização ..e vive estudando ,outros profissionais que tem graduação em curso superior ,apesar de receberem salário acima de R$ 20.000,00 não estão satisfeito . Quando neste Brasil a educação será tratada não como despesa , mas como investimento ?
 
paulo roberto marques pereira em 29/04/2011 11:09:08
SE O BRASIL, ALGUM DIA, QUISER ALCANÇAR O NIVEL DE PAISES DESENVOLVIMENTOS TERÁ QUE MUDAR RADICALMENTE O TRATAMENTO DISPENSADO AOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO, ISSO JÁ FOI DEMONSTRADO EM PAISES COMO A CORÉIA DO SUL, O PROBLEMA É QUE OS RESULTADOS SÃO A LONGO PRAZO E OS POLITICOS QUE AI ESTÃO QUEREM "INVESTIR" O DINHEIRO PUBLICO EM OBRAS MIRABILANTES QUE ATRAEM MAIS A ATENÇÃO E RESULTAM EM VOTOS NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES... um circulo vicioso
 
jeverson aparecido dos santos em 29/04/2011 10:36:00
Não é a toa que a classe dos professores está sendo "extinguida". Isto é, pergunte a quantos estudantes de escolas comuns querem se tornarem professores no Brasil??? Falta muitos destes em sala de aula, porque estão procurando outros caminhos com sua formação e diplomas. Licenciaturas está ficando RARO!!!!!
 
Cleidiane Mendes em 29/04/2011 10:13:43
Com respeito aos demais servidores municipais, é preciso lembrar que professores são profissionais da Educação com formação de ensino superior e, muitos com especialização e mestrado, inclusive. Esse fato já justificaria um salário digno à categoria. Outra questão é a possibilidade de um reajuste real que o Executivo não quer dar, inclusive poderia remunerar a todos os trabalhadores com justiça. Por não se "contentarem" com a proposta ridícula oferecida é que professores estão reivindicando o que se considera justo e possível para o momento.
 
Juliane Rondon em 28/04/2011 09:16:37
Srº Fernando Morais acredito que não esteja por dentro dos valores recebidos a todos que possuem nível superior, faça uma comparação entre as pessoas que teêm nível superior e verá que a categoria que ganha menos é a dos professores. Não há como fazer uma comparação entre porcentagem de todos os servidores com o salário dos professores que ja vem defazado a muito tempo, além disso os professores atualmente carregam problemas externos que acabam desabando na escola e atrapalhando o rendimento escolar, como a falta de estrutura familiar, uso de drogas, homoxessualismo, bullyng, agressões e até os descasos de alguns pais.
 
José Edson em 28/04/2011 07:18:48
Então, Fernando Morais, é por causa das suas quatro primeiras palavras que Professores são necessários... Professores bem remunerados, que usam a "palavra, o diálogo" para chegarem a um ponto comum, a um consenso... Não entender NADA, ACHAR, são coisas que nem deveriam passar pela cabeça de um cidadão que teve bons educadores, boa educação.
 
SUELI ARAUJO LIMA em 28/04/2011 07:18:22
Não entendo nada disso, pois os professores do municipio recebem até um pouco mais que o piso nacional e achei o reajuste bastantes justo em relação às outras categorias de servidores municipais...
 
Fernando Morais em 28/04/2011 06:13:41
Na minha opinião esses professores tando ra dede municipal como da rede estadual e até da universidade federal deveriam entrar de greve até que o reajuste de seus salarios fosse igual ao reajuste salarial dos politicos, mas ninguem liga mesmo, então fiquem contentes com um reajuste de R$ 150,00, e de R$ 20,00 no salario minimo
 
JOÃO GUILHERME em 28/04/2011 04:54:44
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions