A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/06/2014 10:35

Prefeitura dá "aval" e ambulantes invadem terminais e praças

Filipe Prado
Os ambulantes voltaram às praças e terminais de Campo Grande (Foto: Marcelo Victor)Os ambulantes voltaram às praças e terminais de Campo Grande (Foto: Marcelo Victor)

Depois da aprovação da atividade de vendedores ambulantes nos terminais de transporte coletivo de Campo Grande, vários trabalhadores voltaram a atuar na Capital. Agora os autônomos possuem vários critérios para a permanência em pontos fixos da cidade, como na praça Ary Coelho, que também ficou cheia de vendedores.

Conforme a Semadur (Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano), os vendedores de pipoca, cachorro quente, picolés, raízes, fruteiros devem ser cadastrados na prefeitura, podendo trabalhar nas áreas públicas, desde que não interfiram na mobilidade das pessoas.

Trabalhando há 13 anos na praça Ary Coelho, Elza Almoroni, da Silva, 53 anos, realizou o recadastramento junto à Semadur. “Aqui estão todos legalizados”, afirmou. Na praça somente 25 ambulantes estão autorizados a trabalhar e todos devidamente cadastrados.

“A carteirinha especifica quais produtos nós podemos vender e em qual local temos que ficar. E tem uma pessoa que fiscaliza tudo isso”, explicou Elza. Até para trabalhar em outros pontos, como na Igreja Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, eles precisam estar regularizados, informou a ambulante.

José Pedro da Silva, 57, também trabalha na praça. Ele disse que ainda não conseguiu renovar o seu cadastro junto à Semadur, porém ainda está autorizado a trabalhar no local. O ambulante explicou que a Guarda Municipal ajuda na fiscalização dos novos vendedores.

Para regularizar a sua situação ele precisa tranferir o ponto para seu nome, pois quem fez o cadastro foi o seu primo, porém passou para ele após ficar doente.

José possui o cadastro para vender os produtos na praça (Foto: Marcelo Victor)José possui o cadastro para vender os produtos na praça (Foto: Marcelo Victor)

“Caso alguém sem cadastro venha vender aqui, a guarda não deixa e retira a pessoa”, comentou.

Conforme a assessoria de imprensa da prefeitura, o serviço de comércio ambulante dentro do município de Campo Grane é proibido, porém nos terminais os ambulantes cadastrados podem trabalhar.

Em vários terminais, como o Guaicurus, e pontos de integração, como o da escola estadual Hércules Maymone, alguns vendedores continuam realizando as suas atividades, mas devidamente uniformizados e com crachás de identificação.

O vendedor ambulante que for encontrado sem licença ou ainda sem a renovação da mesma, estará sujeito a multa e apreensão das mercadorias e dos equipamentos encontrados em seu poder, segundo a Lei Complementar Nº 225 DE 20/03/2014.

O comércio ambulante ficará permitido nos horários e locais devidamente demarcados e ou numerados, obedecendo às distâncias regulamentadas entre os vendedores e a quantidade por plataformas, definidas órgão competente responsável.

Nos terminais os ambulantes devem estar devidamente cadastrados e vestir uniforme e crachá (Foto: Marcelo Victor)Nos terminais os ambulantes devem estar devidamente cadastrados e vestir uniforme e crachá (Foto: Marcelo Victor)
Cada ambulante tem que vender somente o que está específico na carteirinha (Foto: Marcelo Victor)Cada ambulante tem que vender somente o que está específico na carteirinha (Foto: Marcelo Victor)
Águas Guariroba continua com campanha de renegociação de dívidas
Vai até o dia 29 deste mês a campanha "Fique em Dia", realizada pela Águas Guariroba para renegociar as dívidas que os consumidores têm com a empresa...
Prefeitura e TJ prorrogam renegociação de dívidas ajuizadas até 3ª
O programa de refinanciamento de dívidas da Prefeitura de Campo Grande foi prorrogado até o dia 19 de dezembro, a próxima terça-feira, no Centro de C...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions