A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

14/10/2011 11:59

Prefeitura demite servidor que liderou greve de agentes de saúde

Marta Ferreira

A decisão, publicada hoje no Diário Oficial do Município, é o resultado do processo administrativo aberto contra Amado Cheikh em janeiro

Cheikh conversa com prefeito durante projeto; ele foi um dos líderes do movimento grevista da categoria, no começo do ano.Cheikh conversa com prefeito durante projeto; ele foi um dos líderes do movimento grevista da categoria, no começo do ano.

A Prefeitura de Campo Grande demitiu hoje o agente de saúde pública Amado Cheikh. Ele foi um dos líderes do movimento grevista da categoria, realizado no começo do ano, e que foi considerado ilegal pela Justiça Estadual.

A decisão, publicada hoje no Diário Oficial do Município, é o resultado do processo administrativo aberto contra Cheikh em janeiro, quando a greve estava em andamento.

De acordo com o decreto assinado pelo prefeito Nelson Trad Filho, a pena de demissão está sendo aplicada por descumprimento ao Estatuto do Servidor Municipal. À época, uma das acusações feitas aos participantes do movimento é que ele haviam abandonado seus cargos, que incluem o combate a doenças graves como a dengue.

Amado estava na Prefeitura há 5 anos e, portanto, já era estável no serviço público.

Apesar de ter liderado o movimento grevista, ele não tem mandato classista, o que impediria uma demissão. O Sindicato da categoria, além disso, não tem reconhecimento do Município, que moveu ação alegando que a entidade não existe oficialmente.

O servidor demitido afirmou ao Campo Grande News que vai recorrer à Justiça para provar que a demissão foi irregular.

Cheikh afirma que sua demissão tem relação com o fato de estar “incomodando” demais. “Estamos politizando o nosso movimento”, disse ele, que é filiado ao PPS.

Ex-funcionário da Previdência, ele é formado em Letras e diz que não tem a intenção de retomar o cargo na Prefeitura, mas quer provar judicialmente que sua demissão foi irregular.

Afirma, ainda, que, mesmo demitido, vai continuar atuando como líder da categoria. Segundo, ele a greve feita no início do ano ainda não foi julgada pelas instâncias superiores e quando isso ocorrer, será considerada legal.

TJMS declara ilegal e abusiva a greve dos agentes de saúde de Campo Grande
Prefeitura entrou com recursoEm decisão unânime, os desembargadores da 3ª Turma Cível deram provimento ao recurso impetrado pela prefeitura de Campo...
Trad vai ao Ministério da Saúde para informar sobre greve dos agentes
O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), vai passar a terça-feira em Brasília. Desde ontem no Distrito Federal, Nelsinho terá reuniões nos M...
Secretário mantém linha-dura e diz que não olha nem na cara de grevista
A prefeitura de Campo Grande mantém linha-dura em relação à greve dos agentes de saúde pública e controle de epidemiologia. A paralisação chega ao dé...


sr prefeito onde esta o direito do brasileiro de livre expressao,o que ouve foi represalia,voltamos a ditadura? acho que temos o direito sim de reinvidicar o que esta injusto nao podemos nos calar diante de tanta coisa errada
 
marina antunes em 26/02/2012 07:51:28
Cadê! o direito à greve? ninguém faz uma manifestação se tudo estiver em ordem.
Inclusive, acho o povo brasileiro muito pacato, talvez por conta da repressão sofrida no passado.
Com tantos pilantras,ladrões...no poder, dando ordens às pessoas honestas e batalhadoras é difícil aceitar isso. O pior de tudo, somos nos que empregamos esses indivíduos para nos detonar depois.


 
neyde de oliveira em 14/10/2011 05:47:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions