A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

13/05/2015 11:13

Prefeitura diz que não há verba para conceder reajuste a funcionários de Ceinfs

Flávia Lima

Frente a paralisação dos 1,1 mil funcionários que atuam nos 99 Ceinfs (Centros de Educação Infantil) e 19 Cras (Centros de Referências de Assistência Social), a prefeitura de Campo Grande, através da assessoria de imprensa, informou que devido às medidas de corte de gastos e ao período de dificuldade financeira que atravessa, não há possibilidade de conceder o reajuste de 9% pleiteado pela categoria. “Neste cenário não há como conceder reajuste salarial ao funcionalismo, nem revisão nos valores dos contratos de fornecedores e prestadores de serviço”, destaca a nota, que ainda ressalta que todas as secretarias estão realizando ajustes para equilibrar as contas.

Devido ao impasse entre a direção das entidades que contratam os profissionais e a gestão municipal, o sindicato da categoria afirmou na manhã desta quarta-feira que os funcionários entrarão em greve a partir desta quinta-feira (14).

Segundo a presidente do Senalba (Sindicato dos Empregados em Entidades Culturais, Recreativas, de Assistência Social, de Orientação e Formação Profissional no Estado de Mato Grosso do Sul), Maria Joana Barreto, na primeira semana de maio a categoria se reuniu com a direção das duas entidades e ficou acordado um reajuste de 9%, referente a inflação do período, além da redução da jornada de trabalho de 7 para 6 horas, caso a prefeitura liberasse.

Em contato com a Secretaria Municipal de Administração, que faz os repasses financeiros para manter os convênios com as entidades, a categoria foi informada de que a gestão municipal não autorizaria o índice de 9% devido a falta de verba, apenas a redução da jornada seria consentida

Com a paralisação das atividades, pelo menos 15 mil crianças, apenas nos Ceinfs, ficarão sem atendimento.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions