A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/06/2011 18:17

Prefeitura e Uningá rompem e espaço na antiga rodoviária é incerto

Fabiano Arruda
Prefeitura já analisa outras três propostas para o prédio. (Foto: arquivo)Prefeitura já analisa outras três propostas para o prédio. (Foto: arquivo)

A prefeitura de Campo Grande e a Uningá (Unidade de Ensino Superior Ingá) romperam acordo para instalação da instituição de ensino nas dependências da antiga rodoviária da Capital.

Segundo o secretário de governo, Rodrigo Aquino, a instituição discordou de exigências da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e, com isto, por enquanto, o espaço no prédio volta a ser incerto.

A prefeitura já analisa outras três propostas para o local, que são “tanto de instituições de ensino como de outros segmentos”.

“As propostas já foram formalizadas. No momento em que o município fizer as análises e achar conveniente, com os interesses da comunidade, vai divulgar (acordo)”, afirmou o secretário.

Do outro lado, o diretor da Uningá, Marcelo Fortes, reclama que há três meses tenta contato com o prefeito Nelsinho Trad PMDB) e não obtém retorno.

Contrariado, ele diz que neste período fechou acordo para instalação de unidade da instituição no município de Manaus (AM).

"Lá, em uma reunião já conseguimos vingar o projeto e as aulas começam em agosto", garante.

Além disso, reclamou que o andar do prédio, onde seria instalado pólo da universidade, "foi invadido pela Guarda Municipal" a mando da prefeitura.

A instalação da Uningá chegou a ser anunciada no ano passado pela própria prefeitura, como maneira de ocupar o antigo prédio, motivo de polêmica em Campo Grande.

A idéia era abrir 12 cursos técnicos de graduação e pós-graduação, para 600 alunos.

O processo não avançou, segundo ele, porque até hoje não entregaram “contrato combinado”.

A prefeitura acertou com a Uningá repassar o primeiro andar da antiga rodoviária, garante o diretor, mas “forças desconhecidas” emperraram o projeto.

"O problema é que só foi entregue um termo de compromisso, com algumas regras que são contestadas pela universidade".

Segundo ele, a regra que mais incomodava é a retomada do prédio, caso as obras não começassem em 30 dias após a assinatura do contrato. Também não havia uma cláusula que assegure que as instalações não serão tomadas pelos próximos 20 anos, no mínimo, reclama.

“Como fazer investimentos desse porte, sem a garantia de que não vão tomar o prédio depois de um tempo”, questiona.

A Uningá garante que nesta semana fará um comunicado à sociedade explicando porque não vingou o projeto em Campo Grande.

Junta - Já dando como certo o rompimento do acordo com a Uningá, Rodrigo Aquino também revelou outra finalidade para o prédio da antiga rodoviária. Ele informa que no local será instalado junta de alistamento militar, que fica hoje num prédio da Antônio Maria Coelho.



Somente uma pergunta.
Correspondendo aos anseios da população,
e a carta magna, não seria competência dos legisladores municipais
buscar uma proposta e fiscalizar o encaminhamento de uma boa opção ao prédio.
Resumo. Onde estão os projetos dos senhores VEREADORES?
Se alguém souber conte a população.
Esperança não deve faltar a quem sonha com um país melhor.

 
Edvaldo de Oliveira em 09/06/2011 09:28:27
O prefeito poderia doar a area para o Governo do Estado, para que este instale no local o CENTRO DE POLICIAS ESPECIALIZADAS.
 
FRANCISCO LIMA em 09/06/2011 09:16:03
Reitero meus elogios ao colega George Conrado e extendo ele tambem ao colega Thaiago Alves, acho que é este tipo de pessoa que deveria estar a frente de algumas secretárias aqui de CG, e não os cupinchas dos Coronéis ai não, mas isso ja é outra história ou estória (...)
Parabéns colegas e parabéns campograndenews por abrir este espaço tão bacana e que produz idéias coerentes e aproveitáveis.
 
Gustavo Cesar C. Gonçalves em 09/06/2011 09:07:35
Do jeito que vai as coisas, a Igreja Universal ou os Correios acabarão comprando o prédio.
 
Jorge Antônio Dias em 09/06/2011 08:36:22
Oi Thiago Alves de Assis...como tentamos...digo tentamos me referindo a alguns acadêmicos apenas da "UEMS" que queriam que a antiga rodoviária se transformasse na UEMS...fui uma das coordenadoras desse movimento que foi destroçado pela falta de bom senso de muitos...tenho ainda comigo as 5000...cinco mil assinaturas de pessoas que sonhavam com essa transformação...entretanto, muitos acadêmicos "políticos" infiltrados nesta Instituição visaram apenas seus interesses, hoje por incrivel que pareça, sou uma ex-acadêmica por opção...não fiz vestibular de ARTES CÊNICAS E DANÇA para ter aulas numa escola municipal desativada...sem a estrutura necessária para os conteúdos ministrados, dispensaram dois cinemas desativados que poderiam se tornar teatro e anfiteatro para se limitarem a fazer a arte pelos corredores de uma escola e como você disse com tantos professores dignos...o que a política não faz...ouvi...aos berros...um acadêmico que se dizia também advogado..dizer que era para explodir o prédio...só esqueceu ou mesmo não teve inteligência e o mínimo de consideração por aquelas pessoas, comerciantes que estão naquela estrutura tentando manter suas famílias, muito fácil para os medíocres destruir um patrimônio quase histórico como a antiga rodoviária, sem respeitar os que ali frequentaram nos bons tempos...muito fácil para os políticos fazerem suas promessas e não cumpri-las...por questão de princípios abandonei a UEMS...imaginei que todos ali mereciam uma estrutura melhor para estudar e que além disso estariam beneficiando toda uma região...lá...foi nosso primeiro shopping...conversando com algumas pessoas que estão lá há mais de 30 anos...você pode perceber o brilho da lágrima nos olhos daqueles que se lembram de tudo de bom que por lá aconteceu...mas enfim,acredito que esse brilho foi pouco para aqueles acostumados com o brilho apenas da ambição...os comerciantes estão tentando novamente fazer um movimento para que nossos governantes façam valer nossos votos...particularmente,estava tranquila.pq a UNINGÀ iria p/ lá...como não vai...é hora de ver o que acontece...e ao professor que pensou q apenas desisti do meu curso, espero que ele leia e descubra que foi por causas bem maiores, como o respeito a situação do meu semelhante e ao outro que acha que não posso salvar o mundo, realmente não posso, mas posso ainda, no mínimo, manter as minhas convicções.Sonho com o dia em que a UEMS possa ser conhecida em Campo Grande e não só em Dourados como ela é hoje...sonho com o dia que a antiga rodoviária possa se transformar num cartão postal de nossa cidade, até mesmo, por sua localização, tão privilegiada...que algum de nossos governantes dê uma resposta satisfatória para essa quase eterna novela...já se passou mais de um ano e a promessa era para ser cumprida em meses...que os políticos que ali compareceram naquele abraço simbólico que fizemos no dia 27/03/2010...apareçam novamente e exijam uma solução e nós, como sociedade, também devíamos solicitar providências,afinal, é a minha , a sua, a nossa cidade!!!!
 
Gilsienny Arce Munhoz em 09/06/2011 03:49:19
Aos desinformados que acima deram a genial ideia de Implodir o predio, vender o predio .
Dizer que o predio é assombrado, que esta abondonado, que esta em pessimas condições?
Pelo amor de Deus, vao trabalhar e parem de dizer besteiras.
Apoio aos inteligentes que deram otimas sugestoes. ORGAOS PUBLICOS, UNIVERSIDADE ESTADUAL, CENTRO DE ATENDIMENTO AO CIDADAO. temos espaço para todos estes orgãos e ainda sobra espaço.
Temos estacionamento para 250 carros (coberto)
Nao confundam falta de pintura externa com predio detonado.
Se o predio esta feio por fora é obra e arte do poder publico, se o terminal urbano esta abandonado, obra e arte da agetran que nao da as caras por lá.
Aos inteligentes que pedem atenção aos lojistas do predio PARABENS!
Tem muita familia trabalhando lá, eu mesma tenho meu escritorio ha 10 anos e muito mais bonito e bem instalado que muitos que fizeram comentarios ridiculos.
Minha filha tem o atelie de artes plastica e moda dela no predio e esta indo super bem.
Somente pessoas atrasadas pensam em destuição, pessoas do bem so pensar em melhoria.
Quero saber quanto custaria um terreno daquele, no mercado imobiliario ATAUL, Ou acham os espertinhos que a prefeitura ira querer nos pagar este valor ou a miseria do que eles imaginam que vale?
MENOS BESTEIRA E MAIS APOIO AOS LOJISTAS


 
HELOISA CURY em 09/06/2011 02:53:10
Sabem onde fica a UEMS em Campo Grande? lá nos quinto...no fundo passa um anel rodoviário, que na verdade é um a BR, está na hora da população exigir que seja no centro, por que universidade particular pode? Eles vão bancar a campanha de 2012 de quem? UEMS no CENTRO JÁ!!!!
 
carlos aparecido em 08/06/2011 11:28:14
olha vejo que ninguem sabe realmente o que quer, e ninguem está vendo o que o prefeito está vendo, ele está tomando todos os devidos cuidados para tentando fazer algo certo acabe errando e deixando-nos numa enrrascada. Vamos dar um voto de confiança a ele pois nã opodemos esquecer que é ele quem nos representa por nossos votos, ou seja, foram nossas conciências que colocaram ele lá.
 
geferson cabral em 08/06/2011 11:18:15
Cocondo com o George Conrado. Ali seria um bom lugar. Ahhh nem sabia q em Campo Grande tem uma unidade da UEMS.
 
Adiles Menezes em 08/06/2011 10:18:33
quero dar parabens ao Thiago que protesta a favor da Univ Estadual.
Parabens ao Geroge Conrado, Joao Tarcizio e Fernando Silva que conseguem enxergar uma coisa simples e viavel. Levar orgãos publicos para o Predio seria uma solução espetacular.
O predio esta em otimas condições, apenas precisando de uma revitalização, nos nao queremos esmolas, quero um valvula que nos de uma mao para nos reerguer.
Precisamos de publico de qualidade circulando e fazendo com que novos empresarios venham se instalar ali
Precisamos da ajuda da população;
O povo unido jamais sera vencido
 
HELOISA CURY em 08/06/2011 09:28:55
Muito feliz a idéia do George Conrado. Campo Grande precisa pensar mais nos seus cidadãos. Um Centro de Atendimento Múltiplo ao Cidadão seria uma boa destinação para o velho prédio da antiga rodoviária. Moro em Natal/RN, atualmente, e temos aqui uma Central do Cidadão dentro de um dos principais shoppings da cidade. Facilita muito a vida das pessoas. Tem que desburocratizar! Concordo com o Thiago Assis quando reclama que a respeito da localização da UEMS, mas é que parte desse prédio já foi uma CAT (Central de Atendimento ao Trabalhador - CAIXA - pagamento de FGTS, seguro-desemprego etc.) e funcionava muito bem. Acho até que o poder público poderia, inclusive, comprar o imóvel (por um preço justo, é claro - o prédio é muito velho!!!) e fazer um "upgrade" nessa carroça velha de forma que pudesse atender tanto uma instituição de ensino quanto ao Centro de Atendimento ao Cidadão. A galera gasta uma grana preta para fazer a Copa do Mundo no Brasil, então por quê não se faz uma coisa que preste para atender o povo? Você paga IPTU para quê? Para não poder dar pitaco em nada e não ter o direito de decidir nada? Deixar a galera fazer barata-voa com a sua grana? Lembrem-se, campo-grandenses, voto não é procuração assinada em branco!!!!
 
Daniel Dias em 08/06/2011 06:52:37
A ANTIGA RODOVIARIA DE CAMPO GRANDE ESTA SIM EM UM LOCAL EXSELENTE PARA VARIOS SETORES DO COMERCIO DE CAMPO GRANDE, A RODOVIARIA É UM COJUNTO DE SALAS E SALÕES QUE ESTA ABANDONADO PALAS AS AUTORIDADE PUBLICA DE NOSA CIDADE, A INCOMPETENCIA, INRESPONSABILIDADE, DESCASO COM O BEM BUBLICO LEVA TUDO ISO AO DESPERDISO, A PREFEITINHO REDICULO!.
 
cicero ermenegildo em 08/06/2011 06:07:56
Concordo em grau, genero e número que o amigo George Conrado disse ai abaixo, um centro de multiplas funcionalidades, e além de facilitar a vida do cidadão, e gerar emprego e renda direto, vai gerar emprego e renda indireto tambem, por o ali no entorno, vai criar se um poderoso comércio de alimentos, fotografias, xerox e tudo inerente as propostas citadas no comentário do colega abaixo e arrisco ir mais além, as delimitações do centro puro, se dão entre 14 de julho, 13 de maio, afonso pena, calógeras, barào, e rui barbosa, depois ja é centro secundário e com esta idéia, pode se alongar o centrào se bobear até as imediações do Bairro Amambaí la em cima próximo a rodoviária antiga, ou seja, é só parar e pensar e com o correios e telégrafos ao lado, pronto fechou, é desenvolvimento no ato e na certa, agora, oww nelsinho, grade parceiro e colega, de uma pensada com carinho nesta idéia que o colega Geoprge colocou no comentário dele ali abaixo, e sucesso com certeza
 
Gustavo Cesar C. Gonçalves em 08/06/2011 04:21:01
Esse Rodrigo da Prefeitura emperra tudo , ele blinda tanto o prefeito que não deixa nada andar, ainda mais que ele quer ficar bem na coorporação e agradar os coroneis, ele simplesmente invadiu uma area que foi doada na frente de todo mundo e colocou a guarda la!
mas existe o ministe´rio Publico que ja, já vai tomar providencias!!!
 
Antonio Claret em 07/06/2011 11:47:12
Olha, conheço esse doutor Marcelo desde que ele chegou aqui,
a odontologia de Campo Grande era uma coisa antes dele e outra depois que ele chegou aqui, ele é investidor, é trabalhador, competente,traz novidades, traz os melhores professores do Brasil e do exterior, para dar aula na clinica dele , ja formou diversos dentistas pela Uninga, enfim é um cara diferenciado, e acho ate que tem dentista invejoso atrapalhando este rapaz de trazer a Faculdade pra ca , influnenciando o Prefeito, pois sei tambem que o Alcaide é amigo dele a mais de 20 anos, mas tem força estranha atras disso.
Patricia Aguiar -
 
Patricia Aguiar em 07/06/2011 11:38:45
Desconfio muito dessas coisas da prefeitura. Com certeza alguém deixou de ganhar o leitinho das crianças, um agradinho, dentro de alguma secretaria. Aí já viu....
 
Suzana Almeida em 07/06/2011 10:51:27
Realmente, tudo esta emperrando nas mãos da prefeitura, mas no caso acima individualmente, não sei se a culpa é da prefeitura, temos que seguir certos padrões e normas ambientais e se a faculdade não concorda, também não podemos deixar que valha a imposição de uma instituição só pelo fato dela ser uma instituição de ensino, eu ainda acho que o camelódromo ficaria muito bem no prédio, os comerciantes estão vacilando pois a via morena logo logo vai passar em cima do predio deles.
 
moacir cafaro em 07/06/2011 10:00:15
Ao cidadão que aconselha a prefeitura a vender o predio da antiga rodoviaria, vai se informar antes de falar bobagens.
O predio é particular e a prefeitura é apenas um dos condominos.
E se o predio chegou na situação que está ,devemos ao poder publico, pelo descaso e abandono de suas obrigações.
O Nelson fez diversas promessas aos proprietarios e estes acreditando ficaram aguardando, enfim, mais uma de suas promessas nao cumpridas.
Se a prfitura tivesse reestruturado o predio e adaptado para uma rodoviaria moderna e eficiente, teria gasto menos e teriamos uma rodoviaria mais condigna a uma Capital, porque a nova rodoviaria ao meu ver,nao passa de um terminal de onibus cafona, mal feito e sem estrutura.
Quem venham novos empresarios investir no nosso predio, ele esta funcionando a todo vapor, fica num local valorizado, area central e de facil acesso e mesmo em passos de tartarugas vamos revitaliza-lo
UM ABRAÇO !
Fiquei feliz da vida em saber que o predio deve valer 40 milhoes, eu como uma das acionista fiquei mais feliz agora! Obrigada pela noticia!
 
HELOISA CURY em 07/06/2011 09:38:14
Sugestão...
Vendam o terreno, (porque o predio não vale mais nada) e repartam entre os donos do local, é melhor para todos e concerteza vai garantir um novo empreendimento.
O dificil vai ser chegar a um acordo, mas sentem e conversem por que do jeito que está ninguem ta ganhando nada!
 
Leandro Amaral em 07/06/2011 07:51:11
Menos Educação de Qualidade em Campo Grande!

Se os nossos ilustres Governador e Prefeito realmente tivessem algum interesse pela educação nesta cidade, o endereço atual da Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul – UEMS Campo Grande, não seria na Rua Dos Dentistas, 500, Bairro Arnaldo Estevão de Figueiredo, nesta Capital, e sim no espaço em discussão (Antiga Rodoviária Municipal de Campo Grande).

Digo isso, pois o endereço supracitado fica em um local de difícil acesso a maioria dos acadêmicos que necessitam de ônibus para chegar à instituição.

Oportunamente, acrescento que a UEMS CAMPO GRANDE está repleta de excelentes professores, porém, a estrutura física obsoleta e pobre (no sentido literal da palavra) não está à altura dos na maioria MESTRES e DOUTORES que ali trabalham!

Vale ressaltar, que a iluminação pública existente no local também deixa bastante a desejar, mas tenho certeza que é cobrada a COSIP nas faturas de energia elétrica dos moradores daquela localidade, assim como, que esses valores são repassados a Prefeitura Municipal de Campo Grande.

Reitero a sugestão inicial, de que seja transferida a unidade da UEMS CAMPO GRANDE para o local onde seria a UNINGÁ, pois teríamos cursos superiores de graduação normal ao invés de cursos técnicos (nada contra esses cursos).

Dessa forma, os acadêmicos seriam acolhidos praticamente na área central da cidade, fato este que daria maior visibilidade a UEMS CAMPO GRANDE, pois sei que a maioria da população ainda não sabe que existe uma unidade da UEMS na Capital.

Entendo que se os dirigentes do município e do estado realmente quiserem dar uma finalidade descente para o prédio atualmente INÚTIL, a saída é transformá-lo na UEMS CAMPO GRANDE (Universidade Pública e de Qualidade), mas parece que é mais “jogada”, “negócio” transformar em um comércio.

Finalizo, externando minha indignação com a palhaçada e o descaso praticado pelos políticos conosco, acadêmicos da UEMS CAMPO GRANDE.

Assinado:

Thiago Alves de Assis,
Acadêmico do Curso de Letras (Português/Inglês).

 
Thiago Alves de Assis em 07/06/2011 06:43:58
Deveria implodir !! Sairíamos no Jornal Nacional ! [2]
 
Christian da Costa` em 07/06/2011 06:20:15
Eu tb acho que demolir o predio e construir outra coisa no local seria uma boa
 
José Luis em 07/06/2011 05:40:06
esse prédio não vale 2 reais...caindo aos pedaços...na real a prefeitura deveria demolir tudo!
 
marcos c. santos em 07/06/2011 04:33:11
Eu acho que o que aconteceu foi correto, exigiu certas adequações e a empresa pelo visto não atendeu, tanto que foi para manaus, uma cidade sem o mesmo rigor urbanístico que aqui e que por isso tá daquele jeito (estive lá há 5 meses e vi um verdadeiro CAOS). Agora, antes de criticarem, as pessoas poderiam esperar saber quais são os empreendimentos que a prefeitura tem no gatilho, pode ser ainda melhor.
 
Marcos Farheina em 07/06/2011 03:55:23
O NOME PERFEITO PARA O DR. NELSON
VAMOS TROCAR O NOME DELE
AGORA O NOME DELE É DR. EMBROMA
OU MELHOR
EMBROMA /AÇÃO
ESSA É A SECRETARIA QUE ELE DEVERIA CRIAR NA PREFEITURA
PROMETE E NÃO CUMPRE!!HAHAH
DR. EMBROA AÇÃO
VAI SER ENROLÃO LA LONGE SÓ!!!!!!
OBRIGADO
ARISTEU FERREIRA
 
aristeu ferreira em 07/06/2011 02:30:17
Eu acho um absurdo o que está acontecendo pois não nenhuma dessas pessoas da prefeitura estão vendo o lado dos antigos comerciantes que perderam seus empregos! Estão com um imóvel encalhado e sem poder fazer nada!!! de tão desvalorizado que está mas os imposto ainda tem que pagaRRR!!!
 
Valeria Cibelli Giolo em 07/06/2011 02:09:47
A melhor opção seria Demolir esse prédio velho e mau assombrado.
 
Paulo Nolasco em 07/06/2011 01:06:26
Sugestão para a prefeitura : Centro de Atendimento Múltiplo ao Cidadão com MPE , Defensoria Pública , Conselho Tutelar, Procon , Detran , Banco do Brasil , Caixa Economica , Agetran , Funsat , Funtrab , Emha , Polícia Militar , Polícia Civil , Guarda Municipal , Junta de Serviço Militar , Instituto de Identificação , Justiça Itinerante , dentre outros órgãos e autarquias de fundamental importancia para a população que dessa forma não precisaria pegar tantos coletivos e enfrentar tantas filas para garantir seus direitos fundamentais. Cada órgão ficaria em uma sala e faria as reformas e adaptações necessárias para o funcionamento , desonerando os cofres municipais . também seria necessário um local com estabelecimentos de alimentação . Isso sim geraria mais empregos e renda e facilitaria o acesso da população aos seviços públicos .
 
george conrado em 06/06/2011 10:05:20
Ê prefeitura...
novamente deixando uma boa oportunidade passar.
Transformar aquele prédio em um local onde mais uma instituíção de ensino para a comunidade, aumentando o fluxo de pessoas no local amenizando o impacto da mudança da nova rodoviária ao comércio local.
 
Joao Tarciso em 06/06/2011 09:06:52
ei prefeito como pode trocar uma faculdade por essa policia municipal, ve se esse seu secretario policia acorda ta!!!!
 
douglas cortez em 06/06/2011 09:02:00
o prefeito nao sabe ou nao imagina o quanto um faculdade e uma escola tecnica faria bem pra campogrande, nao temos muitas escolas boas por aqui e uma fasculdade dessas seria muito bom!!!
 
celso amaral em 06/06/2011 08:58:00
ISTO É INCRÍVEL. É TÃO SIMPLES DAR UMA DESTINAÇÃO UTIL AO ESPAÇO. AO CONTRÁRIO DA FARAÔNICA CONSTRUÇÃO LA DA MARECHAL RONDOM, QUE INCLUSIVE RECEBEU O NOME DE UM ADVOGADO CRIMINALISTA..., O PRÉDIO DA ANTIGA RODOVIÁRIA ESTA MUITO BEM LOCALIZADO. É ALI QUE DEVERIAM SER INSTALADOS OS SERVIÇOS PÚBLICOS (PREFEITURA, ÁGUAS, ENERSUL, PROCOM E ATÉ MESMO A JUNTA DE SERVIÇO MILITAR, DENTRE OUTROS. DARIA TAMBÉM UMA ÓTIMA ESCOLA PÚBLICA, SERVIÇOS DE SAÚDE OU LOCAL DE EVENTOS CULTURAIS. NÃO ENTENDO O PORQUE DE "TANTO SOFRIMENTO" PARA RESOLVER ESSA QUESTÃO. ESTA FALTANDO COMPETÊNCIA OU BOA VONTADE???
 
Fernando Silva em 06/06/2011 08:37:34
esse nelsinho é uma pessoa esquezita, ele ia muito bem mas deixar de trazer te
faculdade isso é demais, como ele pode fazer uma coisa dessas, eu estava esperando o curso de protese e agora ele vai pagar um curso pra mim@@@ e minha mulher esperando o curso de enfermagem em cti o dr. nelson voce que parecia tao bom, mas esta deixando todo mundo chateado, pois alem de ausente é contra ensino ....decepcionei
 
Alexandre SIlva em 06/06/2011 08:23:05
Deveria implodir !! Sairíamos no Jornal Nacional !
 
Sergio Correa em 06/06/2011 08:15:37
Tudo que depende do nosso prefeito emperra, até indústrias que vão investir mais de bilhões acabam desisitindo porque não faz nada para agilizar os processos de investimentos...uma vergonha.
 
Marcelo Tass em 06/06/2011 07:58:52
A prefeitura deveria vender o prédio. Uma estrutura ultrapassada, que nâo atende várias das legislações vigentes, dentre as mais notórias: acessibilidade nula, licença ambiental pendente para várias atividades, prevenção contra incêndio, etc. A localização é excelente. O mercado imobiliário está de olho grande. Prefeito: faça um leilão com porteira fechada e vai arrecadar uns R$ 30 a 40 milhões de reais, e de quebra vai se livrar do custo de manutenção daquelas instalações, isto sem falar no reflexo de IPTU e ISS sobre construção quando da reforma do prédio. Demorou demais... aliás como tudo que o sr. tem que resolver...
 
Leandro Moura em 06/06/2011 06:59:00
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions