ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUARTA  22    CAMPO GRANDE 34º

Capital

Prefeitura paga parte dos 20 milhões que deve à Solurb e impede greve

Por Vinícius Squinelo | 20/12/2013 19:45
Empresa vai continuar atuando normalmente (foto: Marcos Ermínio)
Empresa vai continuar atuando normalmente (foto: Marcos Ermínio)

A Prefeitura de Campo Grande pagou parte dos R$ 20 milhões que deve à Solurb, concessionária responsável pelo lixo em Campo Grande, e impediu nova greve dos trabalhadores da empresa, que prometiam cruzar os braços hoje (20).

“Foi pago uma parte hoje, e a promessa é que será depositado o restante na segunda-feira, por isso não paralisamos o serviço”, afirmou o advogado Ary Raghiant, que representa a empresa. Ele não soube informar ao certo quanto foi liberado nesta sexta.

Com parte da dívida paga, os 840 trabalhadores da empresa tiveram depositados, às 14h, o 13º salário, e também desistiram de realizar a coleta do lixo na cidade.

“O pagamento está ‘caindo’ na conta dos trabalhadores, não existe mais motivo para paralisação”, disse o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Asseio e Conservação, Wilson Gomes.

O montante de R$ 20 milhões devido pela Prefeitura se deve a três meses de atraso no pagamento da concessionária.

Pagamento – Se ocorresse a greve, seria a segunda vez em quatro meses que a coleta poderia ser suspensa na Capital por falta de pagamento. No dia 19 de agosto, o serviço parou e retornou um dia depois, após a prefeitura depositar cerca de R$ 10 milhões referentes aos meses de maio e junho.

Insegurança – Diante dos atrasos constantes, o clima entre os funcionários da empresa é de total insegurança, disse o presidente do sindicato.

De acordo com Gomes, o coletor recebe em torno de R$ 1,5 mil, incluindo vale-alimentação, salário e insalubridade. No total, 420 pessoas atuam na função. Outros 300 trabalham na varreção e capina e ganharam cerca de R$ 1,1 mil, incluindo benefícios. A Solurb emprega ainda mais de 100 trabalhadores no setor administrativo e no aterro.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário