A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018

29/12/2017 12:21

Prefeitura pretende recapear vias urbanas na área central em 2018

Também pretende instalar 500 abrigos de ônibus no começo do ano que vem

Leonardo Rocha
Avenida Calógeras será uma das vias que será recapeada (Foto: Marlon Ganassin)Avenida Calógeras será uma das vias que será recapeada (Foto: Marlon Ganassin)

A Prefeitura de Campo Grande pretende instalar 500 abrigos de ônibus, além de recapear as ruas Calógeras e Bahia, no primeiro semestre de 2018. Para as obras nas vias urbanas serão investidos mais de R$ 9,5 milhões.

Na Avenida Calógeras serão três quilômetros de recapeamento, que vão ser feito entre as Avenidas Mato Grosso e Eduardo Elias Zahran. Já na rua Bahia serão mais 1,8 quilômetros entre a Afonso Pena e Coronel Antonino.

Estas obras fazem parte do Plano de Mobilidade Urbana de Campo Grande, que conta com recursos contratados há cinco anos, mas que foram apenas liberados em 2017, tendo início por exemplo com a implantação do corredor sudoeste, onde houve o recapeamento das ruas s Guia Lopes, Brilhante, Gunter Hans e Bandeirantes, que somam 12 quilômetros.

Estes trechos previstos para o primeiro semestre, que fazem parte dos corredores de ônibus, também vão receber padronização nas calçadas, readequação da drenagem e sinalização semafórica. O diretor da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Janini de Lima Bruno, avaliou que o ano de trabalho foi positivo.

“Resolvemos o problema do congestionamento na rotatória das avenidas Nelly Martins e Mato Grosso. O plano de mobilidade urbana começou a sair do papel com a implantação do corredor sudoeste do transporte coletivo. Foi revitalizada boa parte da sinalização e instalados centenas de abrigos de ônibus", pontuou.



Enquanto o centro da cidade está sendo reestruturado, arrumado, o que é mais que certo e necessário, os bairros estão deixados à míngua, os buracos tomaram conta de praticamente todas as ruas dos Bairros Mata do Jacinto, Parque dos Novos Estados e arredores, até pra andar à pé está ficando complicado. Daqui a pouco não teremos mais asfalto... Quando é que nossas autoridades vão se dignar a olhar pras periferias? Será que o pobre também não paga imposto?
 
Mariana Carvalho em 29/12/2017 13:13:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions