A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

18/06/2014 18:12

Prefeitura quer retomar estudo de veículos sobre trilhos na Capital

Josemil Arruda
VLT pode ser alternativa de transporte na Capital utilizando antiga linha ferroviária (Foto: arquivo)VLT pode ser alternativa de transporte na Capital utilizando antiga linha ferroviária (Foto: arquivo)

O secretário municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação, Semy Ferraz, informou nesta quarta-feira (18) que está tentando garantir a viabilização de estudo sobre implantação de Veículos Leves Sobre Trilhos (VLT) no trecho entre a Moreninha e o Aeroporto de Campo Grande, aproveitando o antigo traçado ferroviário. “O Ministério das Cidades deve liberar R$ 1,5 milhão para o estudo de viabilidade. Já está selecionado, mas o contrato ainda não foi assinado”, afirmou ele.

Como se trata de um estudo de viabilidade, Semy explicou que pode haver demonstração de que haveria demanda apenas parcial do trecho entre Moreninha e Aeroporto. “No total daria 17 Km, mas pode ser viável apenas da Moreninha até a região central, próxima do Praça Ary Coelho, o que dá 13 km”, exemplificou.

O restante do trecho, apontou o secretário, pode ser agregado no futuro em razão da demanda de passageiros. “Podemos ir implantando por etapas, conforme a cidade for crescendo”, disse o secretário. “Mais na frente poderemos ter necessidade de levar trabalhadores da Moreninha até o Distrito Industrial”, emendou.

O traçado inicialmente proposto, com aproveitamento da antiga linha ferroviária, também pode vir a ser alterado. “O estudo pode chegar conclusão que não é melhor traçado”, analisou Semy Ferraz. O VLP, estudado pela Prefeitura de Campo Grande, é uma espécie de trem/comboio urbano e suburbano de passageiros, que utiliza somente energia elétrica, limpa e renovável e pode alcançar com segurança 60 Km/h.

Até mesmo outras opções podem ser consideradas viáveis no futuro, como o BRT (Bus Rapid Transit), que é ônibus grande sobre pneus, com ar condicionado. Semy observou que já existe o BRT Transcarioca, corredor exclusivo para ônibus que liga a Barra da Tijuca ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, com transporte de 200 mil pessoas por dia e redução de 60% do tempo de viagem. Às vezes descrito como um "metrô de superfície", o BRT visa combinar a capacidade e a velocidade do veículo leve sobre trilhos(VLT) ou do metrô com a flexibilidade, baixo custo e simplicidade de um sistema de linhas de ônibus.

“Em Campo Grande, para a cidade toda, são 200 mil passageiros por dia, mesmo número que tínhamos há dois anos atrás. E a velocidade dos ônibus caiu muito, sendo de 20 km por hora”, comparou o secretário. “O estudo que queremos fazer é importante porque começa a pensar a cidade, que está próxima de um milhão de habitantes”, finalizou.

 

 

Capital terá veículo leve sobre trilhos e corredores exclusivos para ônibus
A região da Orla Morena de Campo Grande vai contar com um VLT (Veículo Leve sobre Trilhos). O projeto, segundo a presidente da Agetran (Agência Munic...
Sem Copa, Campo Grande troca VLT por corredor de ônibus
Após não ser escolhida para ser uma das 12 sub sedes da Copa do Mundo no Brasil, Campo Grande desistiu do projeto de VLT (Veículo Leves sobre Trilhos...
Prefeito busca recursos para 3ª fase da Via Morena e VLT
O prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad (PMDB), vai a Brasília em busca de recursos para os 11 projetos de mobilidade urbana, que somam R$ 697,9 mi...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions