A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

27/12/2016 17:46

Prefeitura também suspende compra de reagentes para exames de sangue

Apesar de material estar em falta, licitação não tem data para acontecer

Anahi Zurutuza
Fachada do Labcem (Foto: Arquivo)Fachada do Labcem (Foto: Arquivo)
Recepção da UPA do Leblon, uma das unidades mais procuradas pelos pacientes do SUS, lotada; consultas são feitas normalmente, mas quem precisa de exames de sangue não consegue (Foto: Alcides Neto/Arquivo)Recepção da UPA do Leblon, uma das unidades mais procuradas pelos pacientes do SUS, lotada; consultas são feitas normalmente, mas quem precisa de exames de sangue não consegue (Foto: Alcides Neto/Arquivo)

Além das licitações para a compra de kits e uniformes escolares, a Prefeitura de Campo Grande também suspendeu a compra de reagentes que são usados nos laboratórios para exames de sangue, o que deve continua dificultando os diagnósticos de pacientes que procuram as unidades de saúde de Campo Grande. Desde o fim de outubro, médicos reclamam que atendimentos são feitos “às escuras”.

De acordo com a administração, a suspensão aconteceu porque empresas interessadas teriam feito muitos questionamentos sobre o pregão à Central de Compras, que decidiu suspender a licitação “para assegurar uma melhor avaliação” das dúvidas encaminhadas.

Por meio da assessoria de imprensa, a prefeitura informou ainda que não há prazo para o processo ser retomado.

Caos – Desde o fim de outubro, quem recorre aos postos de saúde de Campo Grande não consegue diagnóstico e tratamento completo pelo SUS (Sistema Único de Saúde) por causa da falta de exames de sangue. Nas unidades, não há material para a coleta e no Labcem (Laboratório Central Municipal), faltam os reagentes necessários para os testes.

Além da revolta dos pacientes que nem peregrinando de posto em posto conseguem atendimento, diante da epidemia anunciada de dengue, a situação preocupa médicos que atuam na rede municipal.

“Não tem como tratar um paciente com dengue sem fazer o hemograma. Ainda bem que nesta época do ano cai um pouco a incidência. Mas, isso é um problema seríssimo e tem de ser resolvido o quanto antes, ou vai ser uma catástrofe”, alertou um dos profissionais plantonistas das unidades de saúde da Capital, em matéria publicada no dia 29 de novembro.

Na época, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde Pública), por meio da assessoria de imprensa, que negou que exames de sangue não estejam sendo feitos nos postos de saúde. Os testes para pacientes com “classificação de risco vermelho e amarelo estão sendo realizados, inclusive no caso de ‘diagnóstico’ de dengue”, informou a nota da prefeitura.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions