ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, TERÇA  22    CAMPO GRANDE 20º

Capital

Prefeitura tem 43 leitos de UTI alugados em hospitais privados

Contratos foram feitos para atender demandas da pandemia e contratualização de vagas deve aumentar

Por Tainá Jara | 07/08/2020 17:47
Prefeitura contratou 20 leitos de UTI no Proncor (Foto: Kisie Ainoã/Arquivo)
Prefeitura contratou 20 leitos de UTI no Proncor (Foto: Kisie Ainoã/Arquivo)

Leitos alugados na rede particular protelam o colapso na saúde pública de Campo Grande. Diante dos altos índices de ocupação das vagas do SUS (Sistema Único de Saúde), 43 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) foram contratualizados pela prefeitura para dar conta da demanda, durante a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), são sete leitos disponibilizados no El Kadri, 20 no Proncor, dez na Clínica Campo Grande e seis no Hospital Adventista do Pênfico. Este último, poderá receber mais pacientes da rede pública a partir da semana que vem, quando mais dez vagas serão contratadas.

Na semana passada, a prefeitura divulgou que só no Pênfigo seriam utilizados pelo menos 15 leitos para pacientes graves adultos. Conforme extrato de contrato, publicado na edição desta sexta-feira, do Diário Oficial do Município, o valor unitário da contratação é de R$ 650 pela diária de leito clínico e R$ 2.750,00 de leito de UTI.

(Foto: Thiago Mendes)
(Foto: Thiago Mendes)

A transferência envolveria prioritariamente paciente não covid e desafogaria o Hospital Regional, referência no tratamento de contaminados pelo novo coronavírus, e na Santa Casa. Até ontem, o HR tinha 97% dos leitos ocupados.

O Município pode ocupar até 111 leitos clínicos e 62 de UTIs em instituições privadas.

Epicentro da doença em Mato Grosso do Sul, a Capital tem mais de 11,9 mil casos confirmados do novo coronavírus, sendo 179 mortes. No Estado, os números de contaminados beiram os 30 mil, sendo 481 mortos.