A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

30/03/2011 10:12

Presidiários comandaram assalto a supermercado da Rede Econômica

Nadyenka Castro e Ricardo Campos Jr.

Funcionário foi baleado

Wellverson, de azul, e Wesley, de preto, foram apresentados hoje à imprensa. (Foto: João Garrigó)Wellverson, de azul, e Wesley, de preto, foram apresentados hoje à imprensa. (Foto: João Garrigó)

Presidiários comandaram o assalto ao supermercado da Rede Econômica, em Campo Grande, ocorrido na noite do último dia 17, que terminou com um funcionário baleado.

Investigações da Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos) constataram que Wellverson dos Santos Rolão, 21 anos, o alemão, Wesley Henrique dos Santos, o morango, Eduardo Henrique da Costa, 29 anos, o bozo, e um quarto bandido, cometeram o crime a mando de detentos.

Conforme a Derf, um presidiário primo de Wellverson e outros detentos são os líderes e agenciaram os quatro envolvidos.

Wellverson, Wesley e Eduardo dizem não conhecer o quarto envolvido – que é quem entrou armado no mercado -. Este foi contratado por presidiários desconhecidos do trio e ficou com parte dos R$ 4.459,92 roubados do comércio. Ele ainda não foi identificado.

Os três se reuniram na tarde do crime e planejaram o crime. Por telefone entraram em contato com o outro bandido e se encontraram na Vila Nhá Nhá momentos antes do roubo. De lá, Wesley e o comparsa foram ao mercado.

Wesley ficou na moto do lado de fora e o outro envolvido entrou, rendeu nove funcionários, feriu com um tiro o trabalhador Rodrigo dos Santos Miranda, 20 anos, e roubou dinheiro.

O tiro foi disparado no momento em que o assaltante desferia coronhadas em uma das reféns. Do total de dinheiro levado, apenas R$ 200 foram recuperados e estavam com Wesley.

Eduardo foi preso porque participou do planejamento do crime. Era para ele ter ido ao local, mas como o grupo não conseguiu um carro, utilizaram a Honda Fan de Wesley, que foi apreendida.

Wellverson foi preso logo após o crime, quando foi verificada a participação dele, e os outros dois na noite do dia seguinte.



Historinha pra boi dormir esse negócio de "ordem veio do presídio". Simplesmente pros advogados pedirem redução de pena.
 
Josivaldo Marques em 30/03/2011 11:19:48
ATÉ QUANDO VAMOS FICAR REFÉNS DESTES VAGABUNDOS. CHEGA.. ESTAMOS CANSADO DE TANTO TRABALHAR E VEM ESSES SEM FAMILIA E NOS ROUBAM.. PRECISAM DE LEIS MAIS SEVERAS. E ESSES MENORES ENTÃO, DEITAM E ROLAM E NINGUÉM NADA FAZ.. CHEGA... CHEGA.
 
JOÃO PAULO em 30/03/2011 10:55:35
Engraçado, não vi ninguém da OAB e nem dos DIREITOS HUMANOS, verificar a situação do TRABALHADOR que levou o tiro e nem do dono do mercado...engraçado se não fosse trágico...não dá ibope né??? a TV não vai lá acompanhar né??? mas se fosse o BANDIDO...quem sabe estariam todos lá...
 
Anderson silva Araujo em 30/03/2011 10:50:46
ao invés de se preocupar com a copa deveria ter mais policiamento nas cidades nossos governantes se preocuparem com mais viaturas nas ruas e mais concursos para policiais
 
rafaela silas em 30/03/2011 10:23:37
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions