ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  23    CAMPO GRANDE 34º

Capital

Preso por atacar mulher no Vida Nova estava foragido por roubo

Preso em flagrante, ele foi levado para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher)

Por Geisy Garnes e Ana Oshiro | 24/06/2021 12:29
Suspeito chega a Deam no fim da manhã desta quinta-feira (Foto: Marcos Maluf)
Suspeito chega a Deam no fim da manhã desta quinta-feira (Foto: Marcos Maluf)

Homem de 36 anos preso por atacar duas mulheres no Bairro Vida Nova, na região Norte de Campo Grande, tem diversas passagens pela polícia e estava foragido pelo crime de roubo. Segundo a polícia, ele confessou ter estuprado, espancado e roubado uma das vítimas na noite desta quarta-feira (23).

Conforme informações do tenente Roberto Mesa, o suspeito foi encontrado após uma hora de buscas pelo bairro, em construção abandonada na Avenida Dr. Nasri Siufi. Assim que foi abordado, confessou ter invadido a casa da mulher de 54 anos.  Os policiais perceberam que o homem trocou de roupa depois do crime e descobriram que ele mora com a mãe no mesmo bairro.

Ao verificarem o nome dele no sistema, descobriram que o homem também tinha um mandado de prisão em aberto por roubo. Segundo o tenente, ele possui várias passagens pelo mesmo crime.

Preso em flagrante, ele foi levado para a Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), onde o crime é investigado por estupro e roubo majorado pela restrição da liberdade da vítima, uso de arma branca e por resultar lesão grave. Ele também é investigado pelo ataque a uma servidora pública de 57 anos, que aconteceu na noite de ontem a poucos metros da casa da primeira mulher.

A delegacia também acompanhada a vítima de estupro, que está internada na Santa Casa com quadro de TCE (Traumatismo Cranioencefálico), devido a lesão na cabeça e por isso passará por tomografia. “Está consciente, mas muito machucada devido a toda violência sofrida”, informou a polícia.

Suspeito foi encontrado em uma construção no mesmo bairro em que o crime aconteceu (Foto: Marcos Maluf)
Suspeito foi encontrado em uma construção no mesmo bairro em que o crime aconteceu (Foto: Marcos Maluf)

Conforme a responsável pela apuração oss ataques, a cena encontrada na casa da vítima mostra um crime violento. “Muito sangue na cama, uma situação bem grave”.

Nesta manhã, todas as equipes do pelotão Nova Lima, que soma cerca de 15 militares da 11º CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar), uma equipe do setor de Inteligência da Polícia Militar e duas do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Deam (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), se mobilizaram para encontrar suspeito dos crimes na região.

Casos – Militares do Corpo de Bombeiros e da 11º CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar) foram ao local após a vítima conseguir pedir ajuda a vizinhos. Ela estava trancada na casa e por isso arrombaram a porta para fazer o resgate. A moradora tinha marcas no punho, ferimento na cabeça e um dos olhos roxo e inchado. Por conta da violência, também teve sangramento.

Aos policiais ela contou que durante a tarde viu o suspeito no bar que fica ao lado de sua casa. Entre 21h30 e 22 horas, logo após ela chegar da igreja, ele invadiu a residência e com uma faca, forçou a obedecer a suas ordens. Foi amarrada pelos pulsos e pelo pescoço com uma corda, estuprada e violentamente agredida.

O suspeito fugiu já no início desta quinta-feira (24) com o celular, dinheiro e os documentos da moradora.

Já a vítima de 57 anos foi surpreendia em frente a uma escola da região. Ele a puxou pelo cabelo e colocou uma faca “grande e larga” em seu pescoço. “Ele foi me puxando, dizendo que ele ia me levar num cantinho, que era para eu ficar quieta”, lembrou a mulher. Ela foi salva pelo Guarda Municipal que fazia a segurança do colégio.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário