A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 24 de Agosto de 2019

25/07/2019 15:57

Professora vira refém em novo golpe de sequestro e é resgatada pelo Garras

A vítima de 65 anos foi isolada pelos bandidos e chegou a entregar a eles R$ 80 mil. Parte do dinheiro foi recuperado pela polícia

Geisy Garnes
Família encontrou os bilhetes e avisaram ao Garras (Foto: Divulgação)Família encontrou os bilhetes e avisaram ao Garras (Foto: Divulgação)

Uma professora, de 65 anos, foi mantida refém em um hotel da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, durante golpe do falso sequestro. Ela chegou a repassar R$ 80 mil aos bandidos antes de ser resgatada por policiais do Garras (Grupo Armado de Repressão a Assaltos, Roubos a Bancos e Sequestros), na manhã desta quinta-feira (25).

No início da madrugada, a vítima recebeu a ligação de criminosos que afirmavam ter sequestrado a filha dela. Por telefone, os bandidos mantaram que ela retirasse os telefones do gancho, desligassem os celulares e fosse para um hotel, onde continuaria a negociar com eles o resgate.

Antes de sair, no entanto, a professora escreveu vários bilhetes pedindo socorro e espalhou pelo apartamento. Pela manhã, os familiares estranharam a falta de contato com a idosa, foram à residência e encontraram os recados, que ainda detalhavam onde ela estava. Imediatamente o Garras foi acionado.

Conforme o delegado João Paulo Sartori, a vítima se hospedou em um hotel da Afonso Pena e foi mantida isolada até às 11 horas, quando deixou o quarto para ir a uma agência bancaria. Lá fez duas transferências eletrônicas para os criminosos, que somaram R$ 80 mil.

Após pagar “resgate”, a vítima recebeu ordens para se hospedar em outro local, na Avenida Mato Grosso, e aguardar as próximas instruções. Antes disso foi encontrada e resgatada pelos policiais da delegacia especializada. A idosa foi forçada a ficar no telefone com os bandidos durante todo o tempo que esteve no hotel e sofreu grave violência psicológica.

Segundo Sartori, a equipe do Garras intermediou o contato com o banco e conseguiu reaver R$ 78 mil . Os outros R$ 2 mil já haviam sido sacados pelos criminosos. As investigações agora tentam identificar os responsáveis pelo golpe e também os titulares das contas em que a vítima depositou o dinheiro do falso regaste.

Orientações - Em casos como este, as pessoas devem telefonar ou enviar mensagens para familiares que confirmem que todos estão bem ou procurem imediatamente a polícia. “Além disso, evite atender ligações de números desconhecidos e em hipótese alguma forneça dados ou informações bancárias, números de documentos, nomes, sobrenomes ou endereço de familiares”, divulgou a Polícia Civil.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions