A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

07/10/2014 15:12

Professores ameaçam lotar caixa de mensagens de prefeito cobrando reajuste

Alan Diógenes
Sindicato pressiona e prefeito Gilmar Olarte tem até o dia 10 para dar uma resposta quanto a solicitação. (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)Sindicato pressiona e prefeito Gilmar Olarte tem até o dia 10 para dar uma resposta quanto a solicitação. (Foto: Marcelo Victor/Arquivo)

Após reunião realizada na sede da ACP (Sindicato Campo-Grandense dos Profissionais da Educação Pública), os professores da rede pública da Capital decidiram pressionar o prefeito Gilmar Olarte (PP) para que cumpra a Lei Municipal 5.189/2013 que determina um reajuste de 8,46% nos salários da categoria. Os 5,5 mil educadores pretendem enviar mensagens ao chefe do Executivo, como e-mails e fax, cobrando o benefício.

De acordo com o presidente do sindicato, Geraldo Alves Gonçalves, o prefeito pediu prometeu dar uma resposta até a sexta-feira (10), quando fecha a folha de pagamento dos servidores públicos. “A primeira medida que tomamos é encher as caixas de mensagens do prefeito com pedidos para que ele cumpra a lei que já foi aprovada pelos vereadores”, comentou.

Na manhã desta terça-feira oito representantes do sindicato estiveram na Câmara Municipal acompanhando a sessão ordinária. Eles pediram um apoio dos parlamentares para que também cobrem do chefe do Executivo o cumprimento da lei.

Nesta quarta-feira (8), eles irão retornar à Casa de Leis para uma nova reunião com os vereadores afim de decidir uma solução para o caso. “Os vereadores entenderam que é dever do prefeito cumprir a lei que foi aprovado por eles mesmos. Por isso estamos mantendo contato com eles para que nos ajudem a resolver essa situação”, explicou Geraldo.

Se o prefeito não atender a solicitação dos professores, os diretores do sindicato irão realizar uma nova reunião para decidir juntamente com a categoria o que será feito. “Estaremos de sobre aviso quanto a resposta do prefeito. Se a resposta não atender nossas reivindicações, iremos tomar nossas providências”, finalizou o presidente do sindicato.

Para cumprir a Lei do Piso 20h, como ficou conhecida, o prefeito precisa concluir o reajuste 2014, aplicando 8,46% de aumento no salário de outubro, atingindo a remuneração inicial de R$ 1.697,37.

Segundo o sindicato, Olarte tem alegado em reuniões com a diretoria da ACP que a prefeitura não teria dinheiro em caixa para efetuar o pagamento. Diante da argumentação do prefeito, o sindicato contratou assessoria financeira que afirma haver verba suficiente para cumprir a lei.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions