A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

25/05/2015 12:27

Professores em greve farão nova reunião com prefeitura e denunciam ameaças

Juliana Brum e Aline dos Santos
Greve continua e segunda reunião acontece nesta tarde com a presença do prefeito (foto- Marco Ermínio)Greve continua e segunda reunião acontece nesta tarde com a presença do prefeito (foto- Marco Ermínio)

Sem negociação, segue a greve dos professores municipais. Após reunião do presidente da ACP Geraldo Alves Gonçalves com secretários nesta manhã (25), ficou confirmado que haverá uma segunda reunião, hoje, que acontece por volta das 15h na administração. 

Nesta segunda reunião o professor Geraldo, presidente da ACP disse que se espera que sejam sugeridos números para uma possível negociação, já que o conforme Wilson do Prado, o prefeito Gilmar Olarte, que não participou das últimas reuniões com a classe, estará presente para negociar.

Nesta reunião da manhã estiveram:o secretário interino da Educação Wilson do Prado, Ivan Jorge secretário adjunto de Educação, juntamente com o secretário de Governo, Rodrigo Pimentel, realizada no Paço Municipal.

 

Professor Geraldo falou sobre as ameaças de demissão aos convocadosProfessor Geraldo falou sobre as ameaças de demissão aos convocados

Geraldo declarou que há professores convocados que estão sendo ameaçados de serem demitidos devido a greve.

Diante destas denuncias o secretário interino pediu que o Sindicato informe os nomes para que possa tomar as medidas cabíveis. "Ninguém será demitido" garantiu Wilson do Prado.

O professor Geraldo também lamentou a atitude da prefeitura ter ajuizado uma ação pedindo uma liminar barrando a greve dos professores, ao TJ (Tribunal de Justiça). Liminar está que não foi julgada até o momento.

"Não avançou em nada a negociação. Foi a mesma fala da reunião do dia 10 de maio em que o secretário interino de Educação, Wilson do Prado, alegou que a administração não tem dinheiro, devido a crise financeira."

Enquanto acontecia a reunião, cerca de quatrocentos professores protestavam com faixas, gritos de guerra e cartazes pedindo o aumento.



Esses professores já estão passando dos limites, virou rotina todo tempo eles pedirem aumento de salário, se derem 50% eles vão querer 100%!
E sem contar que a maioria fizeram uma faculdade meia boca de ensino a distancia e uma pós-graduação e ganham salário de quase 10 mil Reais pra fingirem que ensinam as crianças, porque não existe cobrança nenhuma pela forma como eles ensinam e, sem contar que a secretaria de educação e o MEC tem metas de aprovação de alunos, ou seja, hoje uma criança não pode mais ser reprovada de ano letivo, isso é um absurdo!
E fazem chantagem com as crianças fazendo greve.
Se professores acham que os salários que ganham é pouco?
Que vão procurar outra profissão!
Ou vão trabalhar em escolas particulares que ai vocês vão ver o que é trabalhar de verdade.
 
wild em 26/05/2015 15:36:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions