ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, DOMINGO  28    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Publicitário usou dinheiro de roubo de mototaxista para comprar crack

Por Filipe Prado e Luana Rodrigues | 06/07/2015 11:46
O mototaxista foi ferido com cinco golpes de faca (Foto: Luana Rodrigues)
O mototaxista foi ferido com cinco golpes de faca (Foto: Luana Rodrigues)

O publicitário Hugo Yury Braga Larsen, 31 anos, confessou ter ferido a facadas um mototaxista de 41 anos no final da tarde de ontem (5) na Vila Leda. O acusado apontou que estava sob efeito de drogas e usou o dinheiro roubado, R$ 50, segundo ele, para comprar cinco pedras de crack.

Durante a oitiva com o delegado Enilton Zalla, da Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do Centro, o rapaz alegou que não se lembrava do que havia acontecido, porém como todas as provas foram encontradas em sua casa, ele assumiu ser o autor. “Se a vítima disse, eu tenho que assumir”, comentou.

O acusado foi abordado por dois policiais enquanto se dirigia até o trabalho, tentando fugir ao ser rendido. Em sua casa foi encontrada uma roupa ensaguentada e duas munições, sendo uma de pistola .40, de uso restrito.

Ele confessou ser usuários de drogas há anos, porém sempre consumia em pequenas quantidades. Há quatro dias ele vem usando crack sem parar, o que deve ter motivado o crime. “Ninguém nunca soube, nunca deixei uma coisa interferir na outro. Só este fim de semana que fiz isso e estou arrependido”, disse.

Mesmo afirmando que não se lembra do crime, ele apontou que roubou apenas R$ 50 do mototaxista, e não R$ 150 como a vítima alegou, comprando cinco pedras de crack com o dinheiro.

O mototaxista afirmou que o conhecia e estava aparentemente drogado. Eles conversavam normalmente, quando o publicitário disse que seria um assalto. Mesmo sem reagir, o acusado desferiu os golpes, então os dois caíram aos solo, momento em que o rapaz pegou o dinheiro e a moto, fugindo logo em seguida.

O publicitário será autuado em flagrante por latrocínio na forma tentada, posse de munição de uso restrito e posse de droga para consumo. A pena, conforme o delegado, pode chegar a oito anos. Ele será transferido para o presídio ainda hoje.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário