A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

31/07/2013 11:26

Quadrilha presa durante roubo de caminhão venderia veículo por R$ 25 mil

Aliny Mary Dias e Graziela Rezende
Dos três presos, dois deles vieram de Goiás para roubar em Campo Grande (Foto: Pedro Peralta)Dos três presos, dois deles vieram de Goiás para roubar em Campo Grande (Foto: Pedro Peralta)

Uma quadrilha especializada em sequestrar vítimas para roubar carros e caminhões foi presa pela polícia e os três envolvidos apresentados na manhã desta quarta-feira (31) na Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos). Dos detidos, dois deles são de Goiás e vieram para Campo Grande a fim de praticar os crimes.

Segundo a delegada Maria de Lourdes Cano, a quadrilha foi surpreendida pela polícia no dia 16 de julho enquanto fazia mais uma vítima no bairro Santa Mônica. O trio já estava sendo investigado pela polícia por dois carros roubados em dezembro na Capital.

José Carlos Martinez, de 20 anos, Hugo Silva de Oliveira e João Victor Soares Simões, ambos de 27 anos, recorreram ao crime conhecido como falso frete, quando um caminhoneiro é contratado para fazer uma mudança e no meio do caminho o motorista acaba rendido pelos assaltantes.

A última vitima dos jovens foi um homem de 60 anos contratado para levar uma mudança do bairro Santa Mônica até a Vila Carvalho. Desconfiados de que seria mais uma ação da quadrilha, policiais ficaram à espera da quadrilha no local combinado com o frestista.

José Carlos foi o primeiro a abordar o motorista. Enquanto rendia a vítima, a polícia o surpreendeu e ele acabou preso. Os outros comparsas fugiram, mas foram encontrados pelos policiais. João Victor estava com um documento falso em nome de um primo, mas teve a identidade descoberta.

Segundo a delegada, toda ação foi orquestrada por um detento do presídio de segurança máxima de Campo Grande.
Com o grupo, a polícia apreendeu um revólver calibre 38 e uma pistola. Um carro Volkswagen Polo usado pelos homens e uma moto Falcon também foram apreendidas. Segundo a polícia, a moto foi adquirida por meio de um financiamento em nome de um dos integrantes que nunca pagou as prestações.

Maria de Lourdes explica que o caminhão seria vendido a um valor abaixo do praticado no comércio. “O caminhão custa de 80 a 100 mil em Campo Grande, mas seria vendido no Paraguai por R$ 25 mil”, afirma.

Hugo e João Vitor irão responder por uso de documento falso e receptação. José Carlos foi autuado por porte de arma de fogo. Dos dois carros roubados pela quadrilha em dezembro, um deles foi recuperado e o outro foi para fora do país.

Caminhão foi recuperado pela polícia antes de roubo ser concretizado (Foto: Pedro Peralta)Caminhão foi recuperado pela polícia antes de roubo ser concretizado (Foto: Pedro Peralta)
Fugitivo de Goiás veio à Capital para integrar quadrilha de ladrões de caminhão
Uma quadrilha, que confessou ao menos dois roubos de caminhão em Campo Grande, foi presa pela Polícia Civil. Dos três homens a serem apresentados ama...
Guarda oferece palestra sobre prevenção e combate às drogas em Uneis
Jovens da Unei (Unidades Educacional de Internação) Dom Bosco e da Unidade de Internação Feminina Estrela do Amanhã, em Campo Grande, receberam pales...
Cadastramento biométrico é oferecido pela Carreta da Justiça em Anhanduí
Desde o início desta semana a Carreta da Justiça está realizando atendimentos da biometria no distrito de Anhanduí, no município de Campo Grande, gra...


Tem coisa que a gente "não entende", se aqui no Brasil para circular com veículo precisamos da documentação do mesmo e porque no país vizinho isso centamente não acontece. É muito fácil nossa relação de ermanos deveria ser exigida a mesma coisa. É para acabar!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!.
 
João Carlos em 31/07/2013 12:59:41
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions