A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

22/11/2010 15:46

'Raspadinha' é loteria preferida entre mulheres e idosos

Nathália Duarte Do G1, em São Paulo

Maioria dos apostadores de todas as loterias são homens, com 61,5%. Mega-Sena é a loteria favorita dos brasileiros, segundo a Caixa.

Grande parte dos brasileiros sonha em se tornar milionário, e melhor ainda se isso acontecer do dia para a noite, sem grandes esforços. Para isso, apostar na loteria é uma opção cada vez mais procurada. Prova disso é a expansão do número de casas lotéricas pelo país, que passaram de 8,8 mil, em 2005, para 10,6 mil, em 2010.

Apesar de ser a loteria com menor probabilidade de ter uma aposta vencedora (uma chance em mais de 50 milhões), a Mega-Sena é, de acordo com a Caixa Econômica Federal, a preferida dos brasileiros. A loteria paga os maiores prêmios e ocupa o primeiro lugar em volume de recursos arrecadados - 46,7% do total arrecadado pelas loterias da Caixa, entre janeiro e setembro de 2010, veio da Mega-Sena.

“A probabilidade não é um fator determinante na hora de o apostador escolher a sua loteria. O valor do prêmio, sim, faz diferença, porque mexe com o imaginário do apostador. É uma possibilidade de mudança completa de vida, e é isso o que a loteria representa. Não é algo racional, não precisa e não deve ter uma lógica", diz Paulo Eduardo Toncovitch, gerente nacional de loterias da Caixa.

Mesmo com a preferência geral pela Mega-Sena, algumas loterias, por suas características peculiares, atraem públicos específicos. É o caso da Lotomania, preferida entre as mulheres; da Federal e da Instantânea (a raspadinha), que fazem sucesso entre os idosos, e também entre as mulheres; e das loterias esportivas, como a Timemania, a Lotogol e a Loteca, famosas entre os apaixonados por futebol. (Conheça todas as loterias abaixo)

"No caso da Lotomania, temos percebido que as mulheres gostam muito devido à quantidade de números com que se pode concorrer, o que se traduz numa possibilidade maior de ganho. Talvez também pela possibilidade de vencer caso não acerte nenhuma dezena. A Federal e a Instantânea fazem sucesso entre a população mais madura porque são rápidas e têm bastante apelo popular. A Federal, por exemplo, é um dos jogos mais fáceis, em que há maior possibilidade de ganhar", afirma Toncovitch.

Perfil dos apostadores

Os homens são maioria entre os apostadores das loterias da Caixa, representando 61,5% do público dos concursos. Já as mulheres correspondem a 38,5%. A tendência de maioria masculina se mantém, porém menos acentuada, quando considerados os dados por região do país.

No Norte e Centro-Oeste, os homens correspondem a 65,8% dos apostadores, e as mulheres, a 34,2%. No Nordeste, os números são, respectivamente, 64,3% e 35,7%. “No Sul e no Sudeste, essa diferença cai bastante. No Sudeste, os homens correspondem a 60,5% e as mulheres, a 39,5%. No Sul, os homens são 56,8%; e as mulheres, 43,2”, diz o gerente nacional de loterias.

Por faixa etária, os dados são homogêneos entre a população a partir dos 25 anos. “Isso porque as loterias interessam a todos, com perfis mais específicos em cada tipo de loteria", afirma. Os idosos, no entanto, são os que mais apostam - 25,4% dos apostadores brasileiros têm 55 anos ou mais.

Se considerada a ocupação dos apostadores, 28,9% são assalariados registrados; 13,6% são autônomos em situação regular; e 15,5% são aposentados, segundo levantamento da Caixa.

De acordo com a Caixa, as loterias possuem clientes de todas as classes sociais, com maior participação das classes B e C. O público apostador contempla pessoas a partir dos 15 anos.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions