A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

18/08/2014 21:00

Recapeamento encarece em 53% revitalização da Ernesto Geisel

Eduardo Penedo

O projeto das obras de urbanização das margens do Rio Anhanduí que vai custar R$ 67 milhões em função do recapeamento do asfalto. O custo do projeto foi recalculado em 53%, passando de R$ 47 milhões para R$ 67 milhões. Até o fim do mês, o prefeito de Campo Grande, Gilmar Olarte (PP), irá lançar uma nova licitação das obras de urbanização das margens do Rio Anhanduí. As obras estavam emperradas desde 2012 quando chegou a ser assinada a ordem de serviço para o início das obras. O projeto foi reformulado e além da recomposição das margens do rio, será feito o recapeamento das duas pistas da avenida Ernesto Geisel e no seu prolongamento, quando passa a ser denominada de Thyrson de de Almeida.

São oito quilômetros de intervenção entre a rua Santa Adélia (em frente ao Shopping Norte Sul) e a avenida Campestre, no conjunto Aero Rancho. O custo do projeto foi recalculado em 53%, passando de R$ 47 milhões para R$ 67 milhões. Deste total, a Prefeitura já conta com R$ 40 milhões de recursos do orçamento da União. A Prefeitura terá de entrar com uma contrapartida de R$ 27 milhões em recursos próprios.

Segundo o secretário de Infraestrutura, Semy Ferraz, como o projeto foi alterado e o custo aumentou, foi necessário cancelar a licitação que foi feita em 2013. “Tomamos o cuidado de adotar uma tecnologia que garantisse maior durabilidade à obra”, destaca o secretário. Além da construção de muros em sistema gabião para contenção das margens, nos trechos onde a erosão comprometeu parte da pista, está prevista a colocação de placas pré-moldadas.
“Assim, nós vamos construir uma espécie de parede lateral. Também vamos colocar travessões para não haver erosão de fundo. Faremos manutenção periódica destes travessões para segurar o fundo e dar estabilidade lateral ao barranco”. Será ampliado o vão da ponte da rua Bom Sucesso, onde hoje o leito do rio se estreita, provocando seu transbordamento.O projeto prevê 804 metros de drenagem;; 6,9 km de ciclovia; construção de uma passarela para ciclistas sobre o Córrego Bandeira e uma pista de caminhada de 2.537,50 metros quadrados.

 



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions