A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

21/10/2013 16:07

Reclamações no Procon "explodem" com suspensão de voos noturnos

Mariana Lopes
Superintendente do Procon apura irregularidades das companhias aéreas (Foto: Marcos Ermínio)Superintendente do Procon apura irregularidades das companhias aéreas (Foto: Marcos Ermínio)

Até setembro deste ano, o Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor) registrou 121 denúncias contra o Aeroporto Internacional de Campo Grande. Diante dos números, considerados altos, a Câmara Municipal cobra mais funcionalidade no local, de acordo com o vereador Edil Albuquerque, proponente da audiência pública realiza na tarde desta segunda-feira (21).

Um dos assuntos discutidos na audiência é a reforma da pista do aeroporto, que ficou fechada para voos noturnos por 45 dias e será reaberta hoje. Segundo o superintendente do Procon, Alexandre Rezende, a situação gerou muitas reclamações dos consumidores.

A principal delas foi em relação às companhias aéreas, que, segundo denúncias, estavam vendendo voos durante a madrugada, que não podiam ser realizados. Depois da compra, que geralmente são promocionais por causa do horário, os clientes precisavam remarcar e as companhias cobravam uma taxa para alterar a passagem.

“Abrimos um processo de investigação preliminar para apurar as denúncias, se isso realmente aconteceu, os clientes terão que ser indenizados”, explica Alexandre. Durante a audiência pública, o superintendente explanou ainda outros problemas corriqueiros no aeroporto, como fluxo de veículos em frente ao à portas, isso inclui o espaço para os táxis, o tamanho do estacionamento.

Em quatro anos, o volume de reclamações aumentou 354%. Foram 37 denúncias em 2008, 46 em 2009. Em 2010, o “boom” foi maior, com um salta de 134% em relação ao ano anterior, com 131 denúncias no Procon. Em 2011, o número subiu para 163, e no ano passado foram 168. 

Segundo o superintendente do Procon, em 2010 a diferença brusca foi consequência do aumento de passageiros e também foi a época que explodiram as promoções de passagens.

Audiência discute funcionalidade do Aeroporto Internacional de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)Audiência discute funcionalidade do Aeroporto Internacional de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio)

Ampliação – Outro problema que também é alvo de reclamações e é discutido na audiência hoje é o espaço físico do aeroporto da Capital. De acordo com o superintendente regional do Centro Oeste da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária), Luiz Gustavo Schild, no próximo dia 11 de novembro, será inaugurada a ampliação da sala de desembarque de voos doméstico, que teve terá 700 metros quadrados. O espaço anterior era de 300 m². A nova sala terá ainda duas esteiras grandes.

No mesmo dia será inaugurada a sala de desembarque de voos internacionais, que terá 170 m² e mais uma esteira particular. Tanto a ampliação das salas quanto a reforma da pista foram feitas por causa da Copa do Mundo, realizado no Brasil em 2014. O Aeroporto Internacional de Campo grande será apoio para Cuiabá e Goiânia, capitais que serão sede do evento, de acordo com Gustavo.

Sobre a reforma na pista principal do aeroporto, o superintendente regional da Infraero explica que a primeira fase foi concluída em 45 dias e a segunda fase deve iniciar em março do ano que vem, quando passar o período de chuvas. Nesta etapa, a previsão para concluir os trabalhos é de mais 40 dias.

Agora em outubro, a obra será na táxiway, ou pista alternativa do aeroporto. A previsão é de que esta fase seja concluída até dezembro deste ano, mas o prazo pode sofrer alterações em decorrências das chuvas.

Ainda conforme informações do superintendente regional da Infraero, há planos de ampliar todo o espaço físico do aeroporto. O governo de Mato Grosso do Sul ganhou uma área de 1,3 hectares para a construção do novo espaço.

“Mas ainda está em fase de projeto, não há previsão para iniciar a obra, pois depende de recurso do Governo federal”, explica Gustavo Schild.

Participam da audiência pública o superintendente regional do Centro Oeste da Infraero, Luiz Gustavo Schild, a superintendente regional de Mato Grosso do Sul da Infraero, Bárbara Antônia dos Reis Neto, a presidente da Agetran, Katia Moraes Castilho, o diretor do Departamento de Trânsito, Gilberto dos Santos, o presidente da Abrasel, Rúbio Sérgio Morais, a presidente da Abav/MS, Cristina Albuquerque, o presidente da Abla/MS, Marco Antônio Lemos, o presidente do Sintaxi, Bernardo Quartin Barrios, e o superintendente do Procon/MS, Alexandre Rezende.



O aeroporto internacional de cg já a tempo não condiz para o movimento e conforto dos passageiros, muito menos servirá de apoio para cidade que nem é sede da Copa de 2014, que é o caso de Goiânia, devido a situação atual que se encontra o nosso.
 
josé airton recalde em 22/10/2013 11:48:56
Parabéns Alexandre!
Mesmo tendo conseguido este cargo(cupincha) através do PPS, vc se esforça bastante em defesa do consumidor! Sucesso!
 
Camila Mendes em 22/10/2013 09:54:08
Nosso aeroporto internacional já a tempo não condiz para o movimento e conforto dos passageiros, muito menos servirá de apoio.
 
josé airton recalde em 21/10/2013 23:59:43
BENFEITORIAS SÃO SEMPRE BEM VINDAS, AINDA MAIS SABENDO QUE AS MESMAS SÃO CUSTEADAS DO MEU E DO BOLSO DE QUEM ESTÁ LENDO.
JÁ PASSOU DA HORA DE AMPLIAR TODO O AEROPORTO, E TAMBÉM CONSTRUIR UMA SEGUNDA PISTA.
 
MARCOS PAULO MARQUES DOS SANTOS em 21/10/2013 17:57:36
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions