A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 16 de Junho de 2019

22/05/2019 18:40

Refém por 10 horas, motorista desiste de profissão: “pensei que ia morrer"

Vítima foi abordada na Ernesto Geisel e levada para residência na Vila Nhanhá

Gabriel Neris e Clayton Neves
Assalto de motorista de aplicativo foi registrado na Defurv, em Campo Grande (Foto: Clayton Neves)Assalto de motorista de aplicativo foi registrado na Defurv, em Campo Grande (Foto: Clayton Neves)

Mantido refém durante 10 horas em Campo Grande, o motorista de aplicativo, de 29 anos, afirmou que pretende deixar a profissão. A vítima prestou depoimento nesta tarde (22) na Defurv (Delegacia Especializada de Furtos e Roubos de Veículos) e relatou detalhes dos momentos de tensão que passou. “Pensei que ia morrer, foi uma sensação horrível”.

O motorista foi abordado na Avenida Ernesto Geisel, próximo ao Shopping Norte Sul Plaza, por volta das 14h30, de terça-feira. Ele contou que a dupla teria perguntado se faria uma corrida até o Bairro Dom Antônio Barbosa e aceitou. Ao entrarem no carro, os bandidos anunciaram o assalto e apontaram a arma de fogo, encostando-a em sua barriga, e mandando deitar no banco de trás do veículo.

O rapaz afirmou que os assaltantes diziam a todo momento que iriam mata-lo caso reagisse. Ele foi levado para uma casa na Vila Nhanhá e teve a mão amarrada em uma janela de quarto. Por volta de meia-noite foi deixado pelos suspeitos perto da região do Terminal Guaicurus.

A vítima pediu ajuda a dois rapazes que passavam pelo local, que lhe emprestaram um aparelho celular para ligar para o irmão. “Graças a Deus nada aconteceu, o importante é voltar para ficar com a família”, disse o motorista.

A mulher dele, de 32 anos, contou que todos os dias o marido compartilhava informações e localização durante o trabalho e que ele costumava chegar em casa por volta das 20h. Quando passou desse horário mostrou preocupação, ligava, mas o celular não atendia e foi até a polícia.

Ela disse ainda que decidiu dar uma volta de carro a procura do marido, mas como não o localizou resolveu voltar para a delegacia, onde registrou boletim de ocorrência. “Foi angustiante porque não imaginava o que tinha acontecido ou o que poderia acontecer”, disse ela, que recebeu a ligação do marido por volta de meia-noite.

O carro da vítima, um Fiat Uno, foi localizado no Jardim Centenário. Moradores estranharam o veículo abandonado na Rua Pascoal Carlos Magno e entraram em contato com a Polícia Militar. O automóvel passou por perícia e foi encaminhado ao pátio da delegacia.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions