A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

27/02/2015 20:55

Revitalização do Anhandui deve ser concluída em 18 meses

Daniel Machado
Com as readequações, que abrangeram o recapeamento das duas pistas da Norte Sul, elevaram o custo inicial do projeto de R$ 47 para R$ 68 milhões. (Foto: Marlon Ganassin) Com as readequações, que abrangeram o recapeamento das duas pistas da Norte Sul, elevaram o custo inicial do projeto de R$ 47 para R$ 68 milhões. (Foto: Marlon Ganassin)

As obras de revitalização das margens do Rio Anhandui, para o controle de enchentes no seu entorno,cuja licitação a Prefeitura vai lançar na primeira quinzena de março, se estenderão por oito quilômetros, abrangendo o trecho da avenida Ernesto Geisel, conhecida como Norte Sul, entre a rua Santa Adélia, no conjunto Coohaphama e a avenida Campestre, no bairro Aero Rancho.

A obra será dividida em seis lotes, com previsão de ficar concluída em 18 meses.

O projeto original, elaborado em 2012, foi revisto e ampliado com a inclusão do recapeamento deste que é o principal corredor viário de ligação do centro da cidade com a região urbana do Anhanduí, a mais populosa da cidade com aproximadamente 200 mil habitantes.

“Queríamos uma obra estrutural, definitiva, não um remendo de projeto que não resistisse a uma chuva mais forte”, comentou o prefeito Gilmar Olarte .

Com as readequações, que abrangeram o recapeamento das duas pistas da Norte Sul, elevaram o custo inicial do projeto de R$ 47 para R$ 68 milhões, recursos do orçamento da União alocados no Ministério das Cidades (R$ 40 milhões) e contrapartida de R$ 28 milhões da Prefeitura.

Para evitar o transbordamento do rio e regular o escoamento das águas pluviais que descem dos bairros situados nas duas margens do Anhanduí, está prevista a conexão dos sistemas de drenagem, especialmente os dos bairros Marcos Roberto, Nha Nha, Nova Esperança, Guanandi e Dona Neta.

Os primeiros trechos onde haverá intervenção são na altura das ruas Abolição (bairro Taquarussu) e Ouro Verde, conexão com o sistema de drenagem implantado para o controle de enchente nos bairros Jockey Club e Marcos Roberto. Será feita a travessia da tubulação da Norte Sul, para que enxurrada desemboque no Anhanduí.

Está programada a recomposição das margens do rio, construção de muros de contenção pelo sistema gabião e colocação de placas pré-moldadas.

Para evitar transbordamentos, será ampliado o vão da ponte da rua Bom Sucesso, onde hoje o leito do rio se estreita.

O projeto prevê 804 metros de drenagem, 6,9 quilômetros de ciclovia, construção de uma passarela para ciclistas sobre o Córrego Bandeira e uma pista de caminhada de 2.537,50 metros quadrados.

Estão programadas, ainda, oito áreas de convivência no trecho próximo ao Aero Rancho.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions