ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  15    CAMPO GRANDE 29º

Capital

Sábado agitado tem 94 locais abertos e quem quer ficar em casa se revolta

Em noite de sábado, moradores de Campo Grande reclamam comércios desrespeitando medidas sanitárias

Por Guilherme Correia | 12/07/2020 10:30
Conveniência em posto de gasolina reúne diversas pessoas na noite de sábado (Foto: Direto das Ruas)
Conveniência em posto de gasolina reúne diversas pessoas na noite de sábado (Foto: Direto das Ruas)

Em noite de sábado considerada "agitada" por moradores de Campo Grande, órgãos de fiscalização vistoriaram quase 100 estabelecimentos comerciais abertos durante o toque de recolher, medida que reforça prevenção contra o novo coronavírus (covid-19).

Flagrada por leitora do Campo Grande News, conveniência na Avenida Ceará, Bairro Jardim dos Estados, estava aberta às 22h, durante horário do toque, que segundo decreto 14.376, vai das 20h até 5h do dia seguinte.

Funcionária, de 34 anos, em restaurante aberto para delivery, uma das atividades permitidas pelo decreto municipal, reclama que acha injusto alguns se esforçarem para se adaptar às medidas sanitárias de prevenção contra a covid-19, enquanto outros não respeitam as regras.

"É um absurdo isso, todos os comerciantes tentando se reinventar, se incluir em aplicativos, pagando taxas absurdas, enquanto outros não respeitam as regras e limites de uma cidade", afirma a trabalhadora.

Ao dizer que seria necessário maior preocupação por parte de comerciantes, ela relembra preocupada a recente compra de sacos para cadáveres em Campo Grande, para comportar vítimas do novo coronavírus. “Todos ‘caminhando para um lado’, e outros abrindo comércio na surdina, atendendo com fila no meio da avenida, e todos sem máscara”.


Ela relata que denunciou à GCM (Guarda Civil Metropolitana), mas que não sabe se foram no local verificar se estão em desacordo ou não com as medidas preventivas. “Não só ontem fiz denúncia no 153, há dias que tenho visto e fila com várias pessoas, e tudo isso altas horas da noite”.

Morador do Bairro Rita Vieira relata conveniência aberta às 23h na Avenida Três Barras onde "muitas vezes apagam as luzes da frente e o pessoal fica todo aglomerado na parte interna do estabelecimento".

Entregador de aplicativos, que preferiu não se identificar para não sofrer represálias, enviou vídeo por meio do canal Direto das Ruas onde é possível verificar diversas pessoas próximas umas das outras em bar localizado na Rua Antônio Maria Coelho. "Lotado de gente nesse momento, umas 19h. Para esse pessoal, parece que não existe pandemia".


Fiscalização - Dados da GCM apontam que houveram 504 ligações no telefone 153, sendo mais que a metade (283), referentes à denúncia de desrespeito à quarentena.

Segundo informações da assessoria de imprensa, entre 20h de sábado e 5h da manhã de hoje, 94 estabelecimentos comerciais foram orientados e vistoriados pelas equipes da Guarda, Vigilância Sanitária, Semadur e Polícia Militar.

Ação conjunta vai até estabelecimentos para verificar adequação às regras sanitárias impostas pela Prefeitura (Foto: Divulgação)
Ação conjunta vai até estabelecimentos para verificar adequação às regras sanitárias impostas pela Prefeitura (Foto: Divulgação)

De acordo com informações divulgadas pela Semadur (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano), 15 comércios foram flagrados sem alvará de funcionamento.

Nas ruas da Capital, 385 pessoas foram abordadas durante toque de recolher, e orientadas a voltarem e permanecerem do lado de dentro das próprias casas. Além disso, duas pessoas foram conduzidas à Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) sob alegação de tráfico de drogas.

No trânsito, entre 19h30 e meia-noite, o BPMTran (Batalhão de Polícia Militar de Trânsito) encontrou 19 motoristas sob efeito de álcool durante "Blitz Lei Seca", na Avenida Duque de Caxias.

Confira a Galeria de Imagens: