A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

27/05/2018 10:44

Sábado foi de madrugada na fila e ansiedade para abastecer veículos

Gasolina começou a chegar nos postos no sábado a noite. Clientes começaram a chegar na madrugada

Izabela Sanchez e Mirian Machado
No posto Bonato a fila era grande nesta manhã (Paulo Francis)No posto Bonato a fila era grande nesta manhã (Paulo Francis)

Desesperados com a falta de combustível, clientes de Campo Grande madrugaram e até dormiram em filas de postos. A gasolina começou a ser reabastecida na noite de ontem (26). Neste domingo mais combustível chegou aos postos localizados no Carandá, Rua Padre João Crippa e cidades de Corumbá e Ladário recebem combustível nas próximas horas.

No Posto Independência, da rede Ipiranga a gasolina foi vendida por R$ 4,25, mas já acabou. No posto localizado na Avenida Julio de Castilho com a Tamandaré, a fila começou às 3h. A gasolina chegou por volta das 20h de sábado.
O cobrador Fred dos Santos foi abastecer o Fiat Uno na manhã deste domingo (27). Conforme explicou, estava utilizando a motocicleta, por ser mais econômica. O tanque da moto foi enchido da quinta-feira (24).

“Nem estava precisando, mas resolvi abastecer o carro. Não sei até quando vai isso então enchi para garantir”, comentou.

Em outro ponto da Julio de Castilho, o posto São Leopoldo, da Petrobras, vende a gasolina por R$4,19. O gerente Átila Barbosa de Oliveira afirma que as pessoas dormiram na fila para garantir um lugar no abastecimento. A gasolina, segundo ele, chegou a noite mas o posto resolveu abastecer somente a partir das 7h deste domingo.

 

Teve cliente que garantiu 60 litros em galões (Paulo Francis) Teve cliente que garantiu 60 litros em galões (Paulo Francis)

Um posto da Shell, na saída para Terenos, está sem gasolina há 3 dias. O que não impede a fila gigantesca que se forma no local. O motivo, segundo explicou um funcionário, é uma corrente que circula no whatsapp, com notícias falsas sobre o abastecimento no local.

Karolina Gomes Dutra, gerente de uma loja, foi abastecer no posto Campo Grande, na Avenida Capibaribe, onde a gasolina é vendida por R$4,29. A gasolina ali chegou por volta das 7h30 da manhã, mas já foi recebida com fila.

“Já fui em outros três postos que tinham gasolina, mas estavam muito cheios. Fiquei cerca de 30 minutos e já deu um alívio porque o carro estava perto da reserva. Até no comércio o clima já está diferente porque sumiu os clientes. Mas apoia a greve. Se continuar quieto, nada muda. A gente paga uma multa que não é nossa”, explicou a gerente.

Rita Regina Cândido é dona de casa e garantiu para si galões de 60 litros. Isso porque ela faz uma verdadeira peregrinação pela cidade. Rita cuida de um irmão que está acamado e a todo momento precisa ir ao hospital. Ela gasta cerca de R$ 1200 por mês de combustível.

“Durante a semana tive que ficar abastecendo picado, ou porque acabava ou porque o posto colocava limite. Ontem consegui colocar só 10 litros. Aí enchi mais galões que totalizam 60 litros para garantir. Estou preocupada”, declarou.

No posto Kátia Locatelli da Avenida Mato Grosso com a Ceará a gasolina chegou por volta das 11h. Apesar da fila gigante, o posto deve demorar cerca de 1h para começar o atendimento.

Confira o vídeo:



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions