A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

27/05/2018 07:45

Postos foram reabastecidos, mas gasolina acabou em algumas horas

Decisão judicial foi cumprida, mas combustível liberado não foi suficiente para que postos reabrissem nesta manhã

Danielle Valentim e Miriam Machado
osto Kátia Locatelli, na Mato Grosso com a Ceará, foi o primeiro a receber 5 mil litros de gasolina na noite de ontem (26), mas o combustível não deu “para o cheiro”. (Foto: Paulo Francis)osto Kátia Locatelli, na Mato Grosso com a Ceará, foi o primeiro a receber 5 mil litros de gasolina na noite de ontem (26), mas o combustível não deu “para o cheiro”. (Foto: Paulo Francis)

Em cumprimento a decisão judicial, dez caminhões tanques abasteceram postos BR e Shell na noite deste sábado (26), no entanto, o combustível escoltado das distribuidoras até os pontos de venda esgotou em algumas horas. Na manhã deste domingo (27) consumidores insistem em formam filas até em posto fechado.

A greve dos caminhoneiros contra o preço do diesel chega ao 7º dia. Porém, a adesão e pontos de bloqueios que somaram 74 no sábado (26) reduziram para 40 nesta manhã, segundo a PRF (Polícia Rodoviária Federal) e CCR MSVia.

O posto Kátia Locatelli, na Mato Grosso com a Ceará, foi o primeiro a receber 5 mil litros de gasolina na noite de ontem (26), mas o combustível não deu “para o cheiro” e esgotou em algumas horas.

Nesta manhã, sem combustível para abastecer carros, os frentistas cumprem horário sinalização a falta do produtos aos motoristas que chegam ao pátio.

O médico Rafael Pereira, de 31 anos, é um deles. O morador de Curitiba veio a Campo Grande para buscar um carro que comprou e agora teme não conseguir voltar se não encontrar gasolina. Nesta manhã, o curitibano iniciou uma saga na busca por gasolina.

“Já passei em dois postos e agora terei de desviar 350 km porque vou abastecer no Paraguai e só então voltar a Curitiba. Se não conseguir voltar vou ter que pegar do carro do meu pai”, disse.
O programador Eduardo Leite e tapeceiro Magno Barros, também buscam por postos. Os amigos tem acompanhados listas que rodam no WhatsApp, porém não têm certeza de que são verdadeiros.

O serviços gerais Nelson Gomes, disse que o gasolina já no fim e não sabe trabalhará amanhã. “Não compensa buscar por postos e gastar a gasolina que tenho. Vou colocar é pinga”, disse.
Rindo à toa, o aposentado Sérgio Rodrigues Pereira, de 69 anos, disse que o que tem no tanque ainda dá para rodar, só não dá para bater perna. “Não adianta ficar bravo ou irritado. Temos que apoiar porque um depende do outro”, disse.

No Posto Tereré, na Avenida Afonso Pena, ocorre a mesma situação. O combustível esgotou em poucas horas e, nesta manhã, os funcionários alertam consumidores sobre a falta do produto. O posto não informou a quantidade recebida.

Posto Fechado - O posto Autonomista - rede BR -, na Ceará com Pernambuco, permanece fechado, mas clientes insistem em formar fila na esperança de abertura do estabelecimento. O problema é que os funcionários estão reunidos no interior do posto e não saem para dar explicações.

Escolta - Escoltados pelo Exército e policiais militares, caminhões-tanque saíram no fim desta tarde de distribuidoras para abastecer postos de combustíveis em Campo Grande, depois de seis dias de desabastecimento.

A reportagem acompanhou a chegada do veículo no posto Kátia Locatelli, o primeiro a ser reabastecido. O caminhão chegou escoltado pelo Exército e a equipe da PM organizou o trânsito. O local registrava fila para abastecer desde o começo da tarde.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions